PUBLICIDADE
Topo

Flu fará proposta ao Liverpool por 80% de Allan, que bate o pé para ficar

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

30/12/2019 04h00

Em negociação para manter Allan, o Fluminense fará proposta ao Liverpool para adquirir 80% dos direitos do volante. A vontade do jogador é de ficar no Tricolor, que está esperançoso em seguir com um de seus destaques para 2020. O presidente Mario Bittencourt é o responsável pela negociação.

Aos 22 anos, o volante tem sido presença constante nas convocações de André Jardine para a seleção olímpica. Apesar de ter ficado de fora da lista para o pré-olímpico, Allan mantém esperança de jogar as Olimpíadas de Tóquio em 2020. Para isso, quer ficar no Flu, onde apareceu para o mercado nacional e possui status de titular absoluto.

A primeira proposta de compra feita pelo Fluminense foi por 50% de seus direitos, mantendo os outros 50% com o Liverpool. A equipe inglesa, entretanto, deseja o negócio mais rentável possível, e para isso, acena com a ideia de manter no máximo 20%.

Ao mesmo tempo, os Reds sabem que o jogador em breve poderá assinar um pré-contrato com qualquer equipe e negaram um novo empréstimo para todos os clubes. Os ingleses concordam apenas em baixar a pedida financeira para realizar a negociação.

O Tricolor preparou uma proposta propocionalmente superior à primeira pelos 80%, e aguarda a resposta do Liverpool. Entre Allan e o Flu já há acordo salarial e tudo fechado, restando apenas a liberação dos últimos seis meses de seu contrato.

Considerado um dos pilares do time tricolor, o jogador recebeu ligações do técnico Odair Hellmann e mantém contato diário com Mario Bittencourt. Recentemente, ele viajou para Liverpool para tratar pessoalmente da negociação.

A vontade do jogador, inclusive, afastou o interesse do São Paulo, onde foi indicado pelo técnico Fernando Diniz. Outras equipes, como o Atlético-MG, também fizeram sondagens, mas não chegaram a nenhum acordo com o volante.

Comprado pelo Liverpool em 2015, quando ainda atuava na base do Internacional, Allan teve problemas para conseguir a documentação necessária na Inglaterra e acabou emprestado para SJK, da Finlândia, Sint-Truden, da Bélgica, Hertha Berlin e Eintracht Frankfurt, da Alemanha e Apollon Limassol, do Chipre. Em nenhuma dessas equipes teve grande sequência, diferente de sua situação no Tricolor, onde chegou desconhecido e nunca mais deixou o time titular.

Fluminense