PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV


Casão elege 2019 como pior ano de Tite na seleção e cobra novidades

Casagrande participa do Globo Esporte - Reprodução/TV Globo
Casagrande participa do Globo Esporte Imagem: Reprodução/TV Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/12/2019 15h21

Comentarista do Grupo Globo, Casagrande falou sobre o ano da seleção brasileira no último episódio do programa Na Sala do Casa, do site do Globo Esporte. Na opinião do ex-jogador, este foi o pior ano de Tite no comando da equipe. Casão acredita que a pressão sobre o treinador aumentou por conta dos maus resultados nos últimos amistosos e também pela melhora da qualidade do futebol apresentado por clubes brasileiros.

"Para mim, é o ano em que o Tite termina pior na seleção brasileira. A pressão sobre o Tite aumenta muito porque tem treinadores no Brasil fazendo com que os times deles joguem muito bem, ofensivos, com resultados positivos. Isso pressiona para o que o Tite, no ano que vem, apresente um futebol melhor na seleção brasileira", avaliou.

Casagrande também falou sobre suas expectativas para a seleção em 2020. Apesar de esperar a permanência de Tite no comando, Casão gostaria de ver uma equipe com mais alternativas e novidades.

"O que eu espero da seleção em 2020? Primeiro, eu não demitiria o Tite, e acho que não vai ser demitido antes das eliminatórias. E o Tite tem que apresentar alguma novidade. O Brasil é muito previsível, parece que não tem um plano B ou C. E isso vai ser cobrado. Espero também que a seleção seja mais ofensiva", completou.

Em 2020, a seleção brasileira disputa a Copa América, que terá Argentina e Colômbia como países-sede. O Brasil está no Grupo B, ao lado da seleção colombiana, além de Venezuela, Equador e Qatar.

Além disso, os comandados de Tite iniciam a disputa das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. O primeiro jogo será contra a Bolívia, em casa, no dia 26 de março.

UOL Esporte vê TV