PUBLICIDADE
Topo

Polícia retira faixa "antifascista" em jogo do Botafogo no Nilton Santos

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

09/12/2019 13h03

O Botafogo empatou com o Ceará na última rodada do Campeonato Brasileiro. A partida, no entanto, serve apenas de pano de fundo para uma polêmica situação ocorrida no Nilton Santos no último domingo. Uma torcedora levou uma faixa com os dizeres: 'Botafogo ANTIFASCISMO'. Policiais foram até o local e exigiram a retirada do objeto.

O UOL Esporte entrou em contato com a assessoria de imprensa da Polícia Militar, que emitiu uma nota oficial explicando a ação.

"Segundo o Estatuto do Torcedor, em seu artigo 13A, inciso X, é condição de permanência no estádio utilizar faixas e bandeiras apenas para manifestação festiva e amigável, logo, não será autorizada permanência no local qualquer material que faça referência a ideologia que não diga respeito ao futebol e a manifestações festivas", disse a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

"Cabe ressaltar ainda que o poder público é responsável pela prevenção da violência, de acordo com o artigo 1A do estatuto. E que o Batalhão Especializado de Policiamento em Estádios (BEPE) deve autorizar previamente a entrada de todas as faixas no estádio", conclui em nota.

Também procurado pela reportagem, o Botafogo informou que não se pronunciará sobre o caso, que ganhou ainda mais repercussão após o botafoguense e youtuber Felipe Neto comentar a situação no Twitter.

"Como alguém ser contra o fascismo pode ser um ato político passível de punição? Apenas no estado do Witzel e Crivella", disse Felipe. "Se posicionar contra o fascismo só é visto como um ato político por pessoas assumidamente fascistas", completou em outra postagem.

Botafogo