PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Leco explica déficit e Conselho pede tempo para analisar orçamento do SPFC

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco - Marcello Zambrana/AGIF
Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

26/11/2019 00h16

As finanças dominaram a pauta da reunião do Conselho de Administração do São Paulo nesta segunda-feira à noite. Após cerca de quatro horas de conversa, os integrantes do órgão pediram mais tempo para analisar com mais calma a proposta de previsão orçamentária para 2020. Por isso o assunto voltará para a mesa no próximo encontro.

Como publicou a De Primeira, quatro integrantes do Conselho de Administração (Adílson Martins, José Eduardo Mesquita Pimenta, Júlio Casares e Silvio Médici) tinham pedido uma reunião extraordinária para que o presidente tricolor, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, falasse sobre as finanças. O mandatário aceitou a solicitação e convocou a reunião ordinária desta semana.

No encontro, Leco explicou o déficit apresentado pelo clube nesta temporada. Segundo relatório da diretoria, até agosto, o clube tinha acumulado R$ 77 milhões de déficit. De acordo com o presidente, as quedas precoces na Copa Libertadores e na Copa do Brasil, e o valor obtido abaixo do esperado com a transferência de atletas e com o marketing podem justificar tal situação.

Até o fim deste ano, existe a possibilidade de o clube negociar a saída de alguns jogadores. Liziero, por exemplo, é considerado um dos principais ativos do São Paulo e despertou o interesse do Barcelona.

São Paulo