Topo

Acordo de caso Ricardinho preocupa conselheiros para o futuro do São Paulo

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, presidente do São Paulo - Marcello Zambrana/AGIF
Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, presidente do São Paulo Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

05/11/2019 04h00

O São Paulo entrou em um acordo de R$ 30 milhões com as empresas RES Empreendimentos e Participações e Time Traveller Turismo pela contratação do ex-meia Ricardinho, em 2002. A notícia publicada pelo UOL Esporte preocupou conselheiros do clube. No ano que vem, o Tricolor paulista vai ter eleições presidenciais e muita gente acredita que a maior parte dessa dívida ficará de herança para o sucessor de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. O pagamento será feito em quatro anos, com a primeira parcela de R$ 200 mil e outras 46 com valores que variam de R$ 514 mil a R$ 685 mil.

Para ler esta notícia na íntegra, além de outras novidades dos bastidores da bola, acesse a coluna De Primeira.

São Paulo