Topo

Futebol


Sob vaias, Atlético-MG perde para a Chapecoense em casa pelo Brasileirão

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

30/10/2019 21h25

Sob vaias e protestos contra a gestão de Sérgio Sette Câmara, o Atlético-MG foi derrotado pela Chapecoense por 2 a 0 em pleno estádio Independência, na noite de hoje, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019. Henrique Almeida e Everaldo marcaram no jogo.

O Galo fica 35 pontos na tabela e pode ver a sua distância para a zona de rebaixamento diminuir. Basta uma vitória do arquirrival Cruzeiro, com 29, sobre o Botafogo, amanhã à noite. A Chapecoense segue como vice-lanterna do Brasileirão, com 21 pontos. A equipe ainda vive situação desesperadora no Brasileirão.

O melhor: Bruno Pacheco

O lateral esquerdo foi, sem dúvida, o principal nome da partida. Perigoso na bola parada e com qualidade no apoio, o jogador foi ameaça constante à meta de Cleiton. Ele deu assistência para Henrique Almeida no primeiro tempo em cobrança de escanteio. O lateral encontrou o centroavante livre de marcação na grande área e comemorou como se tivesse sido o autor do gol.

O pior: Ricardo Oliveira

O centroavante não fez uma boa partida pelo Atlético-MG mais uma vez. Ele falhou em lances importantes no setor ofensivo. Em um deles, cabeceou livre de marcação, com o goleiro adversário já batido no lance. No entanto, mandou por cima da trave. Foi o suficiente para receber vaias da torcida e ser substituído por Vagner Mancini no início do segundo tempo.

Torcida do Galo se irrita e vaia Mancini, atletas e até presidente

Mesmo com o público superior a 18 mil pessoas, o Atlético-MG não se sentiu à vontade em casa. Pelo contrário. O time recebeu vaias por todo o duelo. O técnico Vagner Mancini foi chamado de "burro" por causa da escalação inicial. A entrada de Réver como volante e a volta de Ricardo Oliveira no lugar de Franco Di Santo foram os fatos mais criticados. O centroavante escalado como titular, inclusive, foi quem mais recebeu vaias ao lado de Fábio Santos durante a noite. Mas não foi somente o trio que sofreu no duelo. O presidente Sérgio Sette Câmara também foi muito vaiado e xingado pelos torcedores no Independência.

Esquema com Réver de volante volta a falhar, e técnico muda

A formação tática adotada por Vagner Mancini, com Réver como primeiro volante, voltou a falhar. O sistema, que funcionou no empate por 2 a 2 com o CSA e na vitória por 2 a 0 sobre o Santos, não foi teve sucesso diante do São Paulo. Contra a Chape, voltou a acusar problemas. A equipe da casa ficou presa em lances de ligação direta e encontrou dificuldades para se aproximar do gol. Por causa disso, o treinador precisou fazer mudanças. Juan Cazares entrou na vaga de Leonardo Silva no segundo tempo da partida. A mudança não surtiu tanto efeito, já que o time foi vazado novamente no início da segunda etapa.

Chapecoense aposta em contra-ataques para marcar no Horto

A Chapecoense apostou em contra-ataques para chegar à meta do Atlético-MG, sobretudo depois de balançar as redes no início do primeiro tempo. O time de Marquinhos Santos teve menos de 30% de posse de bola no jogo e saiu em contra-ataques. Inclusive, foi em um contragolpe que Everaldo estufou a rede de Cleiton aos 4min do segundo tempo.

VAR atua em pênalti a favor do Atlético-MG e ao anular gol de Igor Rabello

O VAR, manuseado por Paulo Roberto Alves Junior (PR), foi bastante usado na partida. Foi o árbitro de vídeo quem viu o pênalti sofrido pelo lateral direito Guga, no segundo tempo do jogo. O árbitro Diego Pombo Lopez assinalou pênalti. Porém, Franco Di Santo perdeu a cobrança. Na sequência, Igor Rabello marcou após cruzamento na grande área. A arbitragem, porém, viu falta do zagueiro do Galo no lance e invalidou o gol.

FICHA TÉCNICA
Atlético-MG x Chapecoense

Motivo: 29ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 30 de outubro de 2019 (quarta-feira)
Horário: às 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Diego Pombo Lopez (BA)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (FIFA/BA) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)
VAR: Paulo Roberto Alves Junior (PR)

Gols: Henrique Almeida - 5'/1ºT (0-1); Everaldo - 4'/2ºT (0-2)

Cartão amarelo: Igor Rabello, Cazares, Rómulo Otero (Atlético-MG); Roberto, Henrique Almeida, Dalberto (Chapecoense)

ATLÉTICO-MG: Cleiton; Guga, Leonardo Silva (Juan Cazares), Igor Rabello e Fábio Santos; Réver, Nathan, Elias (Geuvânio), Luan e Otero; Ricardo Oliveira (Franco Di Santo). Técnico: Vagner Mancini.

CHAPECOENSE: Tiepo; Renato (Eduardo), Douglas, Maurício Ramos (Rafael Pereira) e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Roberto, Camilo e Henrique Almeida; Dalberto (Elicarlos) e Everaldo. Técnico: Marquinhos Santos.

Futebol