Topo

Futebol


Edenilson pede Inter mais solidário em campo e nega pedido por Odair

Ricardo Duarte/Internacional
Imagem: Ricardo Duarte/Internacional

Do UOL, em Porto Alegre

11/10/2019 19h33

Edenilson foi o primeiro jogador do Internacional a falar desde a demissão de Odair Hellmann, desligado do clube após derrota para o CSA. Hoje (11), o volante negou que o grupo de jogadores tenha feito pedido aos dirigentes para manter o treinador e depois afirmou que é preciso mais solidariedade em campo para o time melhorar de rendimento.

Sem Odair, Ricardo Colbachini será o treinador interino no jogo diante do Santos, domingo.

"Não houve nenhum tipo de conversa, foi uma decisão da direção. A gente passou a madrugada viajando, chegamos e estávamos cansados. Lógico que havia apreço pelo professor Odair, ele fez um grande trabalho e querendo ou não, estamos no G6. Foi uma decisão da diretoria, a gente respeita a hierarquia e somos todos funcionários como ele também era", disse Edenilson.

Em outro trecho da entrevista coletiva, o camisa 8 afirmou que o time precisa fazer uma autoanálise para retomar o rendimento da equipe.

"Acho que é (preciso) fazer uma análise daquilo que a gente deixou de fazer. Mais por algo inconsciente em campo. De repente a nossa equipe criou uma confiança grande e se apegou a ela. Antes, um companheiro errava e a gente ajudava. Deixamos essa solidariedade de lado e não é nenhuma mágica voltar a isso", comentou.

Mais adiante da entrevista, Edenilson voltou a ser perguntado sobre a demissão de Odair.

"Não depende de mim, de vocês, mas do pensamento de quem comanda e quem faz o futebol. No pensamento deles era o momento de trocar e a gente respeita a hierarquia do clube. O nosso trabalho é o dia a dia e o jogo, é nisso que temos que focar", sentenciou o jogador.

Internacional e Santos duelam pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Futebol