Topo

Futebol


CSA vence em casa o Ceará, passa o Cruzeiro e deixa o Z-4

Do UOL, em São Paulo

22/09/2019 18h16

O CSA recebeu o Ceará no Rei Pelé, em Maceió na tarde de hoje (22) para a 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em uma partida tensa, o jogo entre as equipes nordestinas terminou com vitória do dono da casa por 1 a 0. Criando jogadas pela esquerda, o lateral Carlinhos abriu o placar aos 18 minutos do segundo tempo. Esse foi o nono gol marcado pela equipe alagoana no Brasileirão e o segundo de Carlinhos pelo CSA.

Com esse resultado, o CSA chegou aos 19 pontos e deixou a zona de rebaixamento, passando o Cruzeiro, que perdeu ontem para o Flamengo. O Ceará, por sua vez, continua ocupando a 13ª posição na tabela, com 22 pontos, ainda garantido para a copa Sul-Americana. A última vez que os times nordestinos se enfrentaram em Maceió foi em 1985, ocasião em que o CSA ganhou por 2 a 0.

Na próxima rodada, o CSA entra em campo quinta-feira para enfrentar o vice líder Palmeiras, no Pacaembu, em São Paulo. O jogo está marcado para as 19h15. Já o Ceará receberá o Cruzeiro em casa na próxima quarta-feira às 19h30.

Quem foi bem: Jordi

O goleiro do CSA foi o herói da partida na tarde deste domingo. Com boas defesas desde os seis minutos do primeiro tempo, Jordi evitou que a bola entrasse em todas as jogadas perigosas protagonizadas pelo Ceará e chegou a travar um duelo com o meio campo Lima, que finalizou diversas vezes para o Vozão. O goleiro fez pelo menos cinco grandes defesas durante o jogo e teve pontuação alta no Cartola.

Quem foi mal: Bustamante

O atacante do Azulão bem que tentou, mas teve péssima atuação nas tentativas de finalização. Todas as vezes que recebeu dentro da área, Bustamante mandou a bola para fora, sem dar muito trabalho para o goleiro Lucas França, do Ceará. Bruno Alves, também atacante, entrou em seu lugar nos 37 minutos do segundo tempo.

Atuação do CSA

Apesar de jogar em casa, o CSA começou a partida sendo pressionado pelo Ceará e viu seu goleiro fazer grande defesa em uma finalização perigosa de William aos seis do primeiro tempo. Teve menos posse de bola, mas conseguiu criar mais chances perigosas que o rival. Voltou para o segundo tempo mais ofensivo e a consequência foi uma vitória com gol de Carlinhos.

Atuação do Ceará

O Ceará começou o jogo apertando o time da casa e criando boas chances de marcar nos primeiros dez minutos de jogo. Foi para o intervalo com maior posse de bola. O Vozão não mostrou pressa em jogar e pareceu confortável dentro de campo. Cobrou diversas faltas, sem sucesso. Chegou a ter um gol de Felippe Cardoso no começo do segundo tempo, que foi anulado por impedimento.

Mesmo após sofrer o gol que deu a vitória ao CSA, o time permaneceu jogando com calma até os últimos 15 minutos, conseguindo alguns escanteios, que não deram em nada.

História do jogo

Fora de Casa, o Ceará começou apertando com William tentando de longe. Com mais chances de marcar, o time alvi-negro foi melhor no primeiro tempo. Ficou mais com a bola e fez o goleiro Jordi trabalhar bastante. Apesar de o Ceará ter mais posse de bola, o CSA teve a melhor chance nos primeiros 45 minutos da partida.

Ambas as equipes exploraram bastante as laterais esquerdas do campo. O time da casa fez um jogo mais ofensivo no que diz respeito às faltas, foram 9 a 4 só no primeiro tempo. O segundo tempo também foi iniciado com pressão do Ceará sobre o rival. Com mudança no ataque, o CSA passou a aparecer mais no jogo após um gol impedido de Felippe Cardoso, do time cearense.

Em casa, o Azulão começou a marcar mais presença no campo de ataque a partir dos 15 do segundo tempo e, três minutos depois, o resultado foi um golaço de Carlinhos. O Ceará tentou avançar, mas depois de marcar, o CSA recuou no campo de defesa e passou a valorizar todas as posses de bola, jogando sem pressa.

Nos 15 minutos finais, o Ceará chegou mais forte. Cobrou faltas e escanteios, mas sem sucesso contra a boa atuação de Jordi. As melhores chances foram os chutes de longe, já que o CSA não facilitou a entrada na área. O confronto terminou com vitória de 1 a 0 para o time de Alagoas, que confirmou sua reação positiva após empate com o São Paulo na rodada anterior.

Jogo tenso

O meia Jonatan Gomez, do CSA, recebeu o primeiro cartão do jogo nos 43 do segundo tempo. A partida esquentou na reta final com João Vitor do CSA deixando o campo no carrinho, o banco do Ceará reclamando com o árbitro e a expulsão de um dos gandulas.

Com oito de acréscimo, o tempo fechou de vez aos 49 minutos diante de um desentendimento entre Dawhan (CSA) e Thiago Galhardo (Ceará). Ambos receberam cartão amarelo pela confusão e acabou sobrando também para Lima, do Ceará e o técnico do CSA, Argel Fucks, que se envolveram na briga.

Com as paralisações, o jogo terminou aos 55 do segundo tempo.

Torcida comemora a 4ª vitória do CSA

Os torcedores do CSA encheram o Rei Pelé. Mesmo estando na Zona de Rebaixamento no início do jogo, a torcida se mostrou empolgada com a participação do Azulão na Série A do Campeonato Brasileiro. Em silêncio apenas nos momentos de cobrança de falta do Ceará, o público de Maceió não deixou de empurrar o time, principalmente quando o CSA criava as melhores chances. Após o gol de Carlinhos, os torcedores vibraram mais ainda, permanecendo em pé até o fim da partida e fezendo uma belíssima festa com as lanternas do celular.

Ficha técnica
CSA 1 x 0 Ceará

Campeonato Brasileiro Série A- 20ª rodada
Local:
Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Sidmar Santos Meurer e Felipe Alan Costa de Oliveira (Ambos de MG)
VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Cartões amarelos: Jonatan Gomez (CSA), Lima (Ceará), Thiago Galhardo (Ceará), Dawhan (CSA) e Argel Fucks (CSA)
Gols: Carlinhos aos 18 minutos do 2º tempo

CSA: Jordi; Apodi, Alan Costa e Luciano Castán; Carlinhos; Naldo (Jean Cléber), João Vitor e Dawhan; Héctor Bustamante (Bruno Alves) e Alecsandro (Ricardo Bueno).Técnico: Argel Fucks

Ceará: Lucas França, Cristovam, Valdo, Tiago Alves e João Lucas; Fabinho, William Oliveira (Mateus Gonçalves), Lima e Thiago Galhardo; Leandro Carvalho (Wescley) e Felippe Cardoso (Bergson). Técnico: Enderson Moreira

Mais Futebol