Topo

Futebol


Santos pode usar "modelo Sánchez" para ter zagueiro Léo Ortiz, do Inter

Léo Ortiz foi um dos destaques da campanha do Red Bull no Campeonato Paulista - Marcello Zambrana/Divulgação
Léo Ortiz foi um dos destaques da campanha do Red Bull no Campeonato Paulista Imagem: Marcello Zambrana/Divulgação

Eder Traskini e Marinho Saldanha

Do UOL, em Santos e Porto Alegre

20/04/2019 04h00

De olho nos destaques do Campeonato Paulista, o Santos está interessando em contar com o zagueiro Léo Ortiz, que participou da melhor campanha da primeira fase do Estadual com o Red Bull Brasil e pertence ao Internacional.

O defensor foi destacado pelo Departamento de Análise do Santos, mas ainda não passou pelo crivo do técnico Jorge Sampaoli, como adiantou o Globoesporte.com.

O técnico, no entanto, já havia pedido ao presidente José Carlos Peres a contratação de mais um defensor, mas havia solicitado um "zagueiro de força" ao mandatário, características que não se encaixam em Ortiz, que é mais técnico e com bom passe, se encaixando ainda mais no "estilo Sampaoli".

Para contar com o zagueiro do Inter, o Peixe pode utilizar um velho esquema a seu favor: o modelo Carlos Sánchez de contratação.

Quando o Santos trouxe o uruguaio do Monterrey, o clube pagou apenas uma compensação aos mexicanos pela liberação imediata do atleta, pois Sánchez tinha contrato somente até o final da temporada e já poderia assinar um pré-contrato com qualquer equipe.

Após um amistoso no México, o Santos acertou o pagamento de 1 milhão do dólares, cerca de 3,7 milhões de reais, para que o Monterrey liberasse o uruguaio de imediato e não somente ao final do vínculo.

Ortiz também tem contrato com o clube gaúcho apenas até o final do ano e se encaixaria no "esquema Sánchez" de contratação, podendo acertar uma quantia abaixo do valor de mercado para ficar com o defensor de imediato.

O Internacional observou a boa participação de Ortiz no Campeonato Paulista. De longe, a direção do clube gaúcho ficou satisfeita com o rendimento, de olho em negociar o jogador que é cria da base do clube e tem 23 anos. Ainda não há oferta do Santos, mas pela proximidade do fim do contrato a negociação poderia ocorrer tranquilamente.

Até porque o Internacional tem no molde "empréstimo para venda" um dos pilares de sua situação financeira. A exemplo do que houve com Valdívia e Anselmo no ano passado, que conseguiram melhores negócios a partir de um empréstimo bem-sucedido, o comando do clube de Porto Alegre tem uma série de atletas cedidos com objetivo de ganhar rodagem e destaque e render financeiramente mais tarde.

Atualmente, os cartolas santistas preferem aguardar a janela de transferências internacional que reabre no meio do ano antes de investir no negócio. O Peixe conta com quatro defensores que são ou já foram titulares da equipe: Gustavo Henrique, Felipe Aguilar, Lucas Veríssimo e Luiz Felipe.

No entanto, Gustavo Henrique tem contrato apenas até janeiro do ano que vem e o Peixe sequer iniciou tratativas para renovar o vínculo do camisa 6. Outra preocupação é com Lucas Veríssimo que vem sendo assediado por clubes da Europa desde a janela do início do ano passado.

Apesar de ter sido atrapalhado por lesões, Veríssimo voltou a atuar em alto nível e já atrai sondagens de vários clubes europeus que podem se transformar em propostas quando a janela abrir.

Além dos quatro, o Santos conta com Cléber Reis, encostado no clube, e com os jovens Wagner Leonardo, de 19 anos, e Kaique Rocha, de 18 e que sequer estreou pelo profissional.

Ortiz, por sua vez, dificilmente seria aproveitado pelo Inter. Caso não feche com o Santos, deverá ter outro destino por empréstimo ou ser vendido. Atualmente, Odair Hellmann conta com Victor Cuesta e Rodrigo Moledo como titulares, Emerson Santos e Roberto na reserva e ainda tem Klaus e Bruno Fuchs à disposição. Mesmo que Klaus possa ser negociado, a expectativa não aponta para reintegrar o jogador destaque do Red Bull Brasil no Estadual.

Mais Futebol