PUBLICIDADE
Topo

Santos

M. Ribeiro fala sobre variações táticas e dificuldade de substituir Ferraz

Matheus Ribeiro em treino do Santos no CT Rei Pelé - Ivan Storti/Santos FC
Matheus Ribeiro em treino do Santos no CT Rei Pelé Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

14/03/2019 16h12

O lateral-direito Matheus Ribeiro foi opção do técnico Jorge Sampaoli no meio-campo no clássico do Santos contra o Corinthians, no último domingo. O atleta nunca havia atuado na função, mas explicou que o argentino cobra variações táticas durante os treinamentos.

"A gente trabalha para diversificar o treinamento, Sampaoli cobra variações de um jogo, nunca tinha jogado, mas estava atento e Sampaoli optou por mim ali. Nunca sabemos o que vai acontecer na partida" disse Matheus em entrevista coletiva hoje, no CT Rei Pelé.

Não é a primeira vez que o jogador faz uma posição que nunca havia feito no Santos. Quando chegou ao clube, no começo de 2017, acreditava-se que ele poderia atuar como lateral-esquerdo mesmo sendo destro, uma espécie de "novo Zeca". Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, o lateral explicou que sua posição é mesmo a lateral direita.

O problema é que o dono da posição no Peixe é o capitão Victor Ferraz. Experiente e líder do elenco, o lateral é um dos intocáveis do time de Jorge Sampaoli. Mesmo assim, Matheus Ribeiro acredita que dá para brigar pela posição e quer aproveitar as chances que tiver.

"Acredito que dá para brigar, mas respeitando a história. É nosso capitão, todos respeitam e gostam muito. Temos que estar preparados sempre e aí fica a critério do treinador. Não só pelo tempo, mas por ser capitão. É um grande exemplo para todos, pessoa do bem e todos admiram. É uma responsabilidade muito grande", opinou o jogador.

Provavelmente com Matheus Ribeiro entre os titulares e Ferraz poupado, o Santos volta a campo nesta sexta-feira, às 20h30, para enfrentar o Novorizontino, no Pacaembu, pela penúltima rodada do Campeonato Paulista.

Santos