PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Flu abre alas para folia no lugar que já foi capital da bola e do carnaval

Paulo Henrique Ganso durante treino do Fluminense - Lucas Merçon/Fluminense
Paulo Henrique Ganso durante treino do Fluminense Imagem: Lucas Merçon/Fluminense

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

01/03/2019 04h00

Em ritmo de Carnaval, o Fluminense entra em campo nesta sexta-feira (1) para encarar o Resende, às 16h, em Moça Bonita. Com direito a Paulo Henrique Ganso e a estreia do zagueiro Léo Santos, o Flu espera dar início à folia e manter os 100% na Taça Rio.

A inspiração para fazer a festa da torcida pode vir do próprio bairro de Bangu, local da partida. Se hoje a região não tem vivido dias dos mais felizes na bola e no samba, um dia este pedaço da Zona Oeste já foi a capital do futebol e do carnaval no Rio de Janeiro.

Na década de 80, sob a batuta do bicheiro Castor de Andrade, o Bangu e a Mocidade Independente eram duas potências. Como estavam fisicamente próximas e eram dirigidas pelo contraventor, as duas agremiações tinham uma relação de simbiose muito forte, com direito à bateria nos treinos de sexta-feira, e jogadores banguenses na Sapucaí.

"Nas sextas-feiras iam 2 mil pessoas só para ver o treino e curtir com a bateria da Mocidade. A gente saía de Moça Bonita e ia para a quadra, o Castor deixava sempre reservado um camarote para os jogadores. Eu sentia que o clube e a escola de samba representavam o bairro, nós dávamos essa alegria para o pessoal", recordou o ex-jogador banguense Ado.

Mocidade Independente - Marco Antônio Teixeira/UOL - Marco Antônio Teixeira/UOL
Mocidade Independente de Padre Miguel na Sapucaí
Imagem: Marco Antônio Teixeira/UOL

O auge desta dobradinha foi justamente em 1985, quando a verde e branco levantou o sambódromo com o enredo "Ziriguidum 2001" e levou o caneco. No campo, o Alvirrubro era também uma potência. Comandado pelo ponta-direita Marinho, a equipe perdeu a final do Campeonato Brasileiro. De lá para cá, os dias de glórias do clube rarearam e coube a verde e branco de Padre Miguel (bairro vizinho) vencer outros quatro troféus.

"A gente desfilou nesse ano desse título da Mocidade. Tinha uma ala só com jogadores do Bangu da época", lembrou Ado.

Recém-chegado ao Brasil, o colombiano Yony González não mostrou muito entusiasmo com a festa. Questionado sobre o assunto, ele disse estar concentrado no trabalho em campo:

"Só penso em jogar, marcar gols e dar alegria à torcida. Estou buscando melhorar meu jogo, adaptar meu jogo".

O elenco tricolor não terá muita folga durante o período carnavalesco. No sábado, Fernando Diniz comanda treinos no centro de treinamento. No domingo o elenco terá um dia de descanso, mas retoma as atividades nos dois dias seguintes.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE x RESENDE


Local: Moça Bonita, Rio de Janeiro (RJ)
Hora: 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Daniel de Sousa Macedo
Auxiliares:  Daniel de Oliveira Alves Pereira e Gabriel Conti Viana

Fluminense
Rodolfo; Gilberto, Léo Santos, Matheus Ferraz e Mascarenhas; Caio Henrique, Dodi e Paulo Henrique Ganso; Luciano, Yony e Everaldo Técnico: Fernando Diniz

Resende
Ranule; Filipi Souza, Rhayne, Lucas Tavares, Jeanderson; Joseph, Léo Silva, Arthur Faria; Jackson, Valdeci e Maxwell. Técnico: Edson Souza

Fluminense