PUBLICIDADE
Topo

Paulista - 2019

Santos e Palmeiras se enfrentam com problemas na posição de centroavante

Eder Traskini e Danilo Lavieri

Colaboração para o UOL, em Santos e em São Paulo

22/02/2019 04h00

Sabe-se que a Terra é redonda e que o campo de futebol é retangular. É dentro das quatro linhas que tudo se resolve. Mas, para alguns, existe outro lugar nesse espaço-tempo, um retângulo menor e bem próximo a uma trave e uma rede. Ainda que pertençam a uma espécie em extinção, centroavantes como Deyverson, Borja e Gabigol continuam fazendo da grande área seu mundinho particular. Pelo menos era assim no Santos e no Palmeiras no ano passado.

Dentro daquele retângulo mágico onde um toque de canela pode se tornar mais bonito do que um passe de letra, o torcedor alviverde viu Deyverson deixar a desconfiança de lado e brilhar no Campeonato Brasileiro com Felipão. Foram nove gols no ano passado e o pensamento de que o clube verde havia encontrado seu centroavante, deixando o criticado Borja para trás.

No Santos a situação era parecida. O não menos questionado Gabigol dava a volta por cima após a chegada do técnico Cuca para se transformar no artilheiro do Campeonato Brasileiro. Com liberdade para flutuar entre o mundinho particular dos centroavantes e o restante do campo, o Menino da Vila reencontrou o bom futebol.

No entanto, 2019 bateu à porta transformando a questão que parecia resolvida para ambos os clubes em verdadeiro pesadelo. O Santos, como era anunciado, não conseguiu manter Gabigol, que acertou com o Flamengo e deixou um vazio no comando de ataque. Enquanto isso, o Palmeiras viu Deyverson voltar aos antigos problemas de disciplina e já encaminhou a venda do atacante para a China.

Felippe Cardoso e Jorge Sampaoli - Ivan Storti/Santos FC - Ivan Storti/Santos FC
Lesionado, Felippe Cardoso é o único centroavante de ofício no Santos
Imagem: Ivan Storti/Santos FC

No Peixe, o técnico Jorge Sampaoli abdicou de jogar com um homem de referência e tem escalado o Santos com dois atacantes rápidos. O elenco santista carece de um jogador para a função e conta apenas com o lesionado Felippe Cardoso, que chegou a ser titular neste ano após terminar 2018 em alta, e os jovens Yuri Alberto e Kaio Jorge, de apenas 17 anos.

O Palmeiras insiste com o colombiano Miguel Borja na posição, mas o atacante está longe de ser unanimidade no clube. Sem Deyverson, suspenso por seis jogos pela cusparada em Richard no clássico contra o Corinthians, o clube ainda sofre com as lesões de Arthur e Willian.

Ambos os clubes ainda buscam no mercado respostas para a posição de centroavante e é assim que se enfrentam no clássico deste sábado, às 19h, no Allianz Parque, em São Paulo, pelo Campeonato Paulista.