PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Luxa detalha conversa com São Paulo e critica hipocrisia: 'Todos conversam'

Gilvan de Souza/ Flamengo
Imagem: Gilvan de Souza/ Flamengo

Do UOL, no Rio de Janeiro

10/04/2015 18h24

Após o São Paulo revelar abertamente a conversa com Vanderlei Luxemburgo, foi a vez de o treinador detalhar a negociação com os paulistas durante esta semana. Na entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (10), no CT Ninho do Urubu, Luxa assumiu as tratativas com o Tricolor e atacou a hipocrisia dos que criticavam as negociações em meio ao contrato com o Flamengo.

"Posso receber propostas. Não sou mercenário ou antiético por isso. Sou profissional. Essa hipocrisia de dizer que técnico não conversa com outros dirigentes é mentira. Todo mundo conversa. Tratam a coisa de maneira errada por causa da paixão. Minha multa é irrisória, um mês de salário", disse.

"O que aconteceu com o São Paulo, só pra esclarecer, foi que eu, aberto a conversar, fui procurado por eles. Sondado por pessoas e depois pelo presidente numa conversa mais firme. Perguntaram se tinha possibilidade. Eu fui claro, agradeci, fiquei feliz que acabou a resistência que sofria lá. Mas eu não tenho como sair do Flamengo agora. Tem muita coisa envolvida aqui, projeto, final...", argumentou.

"Acho que tem dois grandes clubes que não trabalhei e que penso: o São Paulo e o Internacional. Vamos ver depois. No começo do ano, teve a situação do Inter. Isso é bom, mostra que estamos aí. Se der tempo no futuro, seria bom", concluiu.

O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, aproveitou a apresentação do lateral Armero para comentar toda essa situação. O dirigente mostrou confiança na permanência do treinador e exaltou Luxemburgo.

"Nunca tive dúvidas de que o Vanderlei ficaria no Flamengo. O presidente Aidar me ligou e avisou que não havia intenção de nos deixar sem treinador. Se desculpou e disse que seria leal e manteria a postura ética que sempre caracterizou o São Paulo em situações como essa​", disse o presidente do Flamengo, Eduardo bandeira de Mello.

Luxemburgo tem contrato com o Flamengo até o fim do ano, mas disse estar aberto a ouvir propostas durante o programa "Bem, Amigos", do SporTV. Imediatamente, o São Paulo, que havia demitido Muricy Ramalho manteve o treinador entre as opções, ao lado de Abel Braga e do argentino Alejandro Sabella. 

Com a negativa de Luxa, Sabella é o principal alvo para ser o sucessor de Muricy, que saiu na última segunda-feira (6). O argentino se tornou o favorito da diretoria, apesar do planejamento inicial indicar que o novo treinador seria brasileiro. Além disso, o São Paulo mantém acesa a possibilidade de permanecer com o interino Milton Cruz no comando enquanto espera Jorge Sampaoli até o início de julho.

O vice-presidente de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, se reuniu com o técnico Alejandro Sabella na última quinta-feira (9), na Argentina, e saiu do encontro disposto a esperar uma resposta até o próximo dia 17 (sexta-feira da semana que vem), como solicitado pelo treinador. O UOL Esporte apurou que a resposta deve ser dada na terça-feira (14).

Sabella alega que disputa o cargo de treinador do Manchester City, da Inglaterra, e que não pode aceitar a proposta do São Paulo até o fim da próxima semana. O Tricolor apressa o treinador porque já na semana que vem joga contra o Danúbio, no Uruguai, pela Copa Libertadores, e daqui a uma semana poderá disputar a semifinal do Paulistão. 

Futebol