PUBLICIDADE
Topo

Copa 2018

A amizade que permite a torcedor cego e surdo acompanhar os jogos na Copa

José Richard Gallego recebe a ajuda de César Daza para acompanhar jogo - BBC
José Richard Gallego recebe a ajuda de César Daza para acompanhar jogo Imagem: BBC

29/06/2018 09h58

Classificação e Jogos

Em um restaurante em Bogotá, na capital da Colômbia, dois torcedores sentam-se frente à frente, mas, diferentemente dos outros, eles não falam uma única palavra.

- Veja a tabela completa, as datas e as chaves das oitavas de final
- Simule os resultados e veja como ficam as quartas de final
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil

Em vez disso, estão de mãos dadas sobre um tabuleiro representando um campo de futebol. Um deles, de olho na televisão, conduz as mãos sobre a placa para comunicar cada lance da partida a seu amigo, que é cego e surdo.

Quando tinha apenas nove anos, José Richard Gallego perdeu visão e audição por causa de uma doença.

Mas sua paixão por futebol permaneceu intacta.

"Ainda me lembro antes de perder a visão, eu assistia com frequência os jogos entre Santa Fe e Millonarios na TV. Eu torço pelos Millonarios desde então", diz Gallego usando a língua de sinais.

Três anos atrás, Gallego conheceu César Daza, e os dois homens rapidamente descobriram que compartilhavam a mesma paixão por futebol. Depois disso, Daza aprendeu a língua de sinais e criou um conjunto único de gestos com as mãos para que o amigo pudesse acompanhar cada lance da partida, em tempo real.

Para isso, Daza criou o campo de futebol no tabuleiro de papelão. Em cima dele, ele segura as mãos de Gallego, de modo que ele entenda o que acontece em campo, até na hora do gol.

Juntos, os dois acompanham os jogos da Colômbia na Copa do Mundo.

Copa 2018