PUBLICIDADE
Topo

M. Fernandes salva na prorrogação, mas perde pênalti, e Croácia bate Rússia

Do UOL, em São Paulo

07/07/2018 17h51

Classificação e Jogos

Enfim, a Rússia caiu em casa. Após empate por 2 a 2 nos 120 minutos, a Croácia venceu a seleção anfitriã por 4 a 3 nos pênaltis, em Sochi, e, agora, enfrentará a Inglaterra na semifinal. Os croatas terão a oportunidade de igualar ou superar o seu melhor resultado na história da Copa do Mundo, um terceiro lugar em 1998.

- Copa 2018: Assista aos gols de Rússia 2(3)x 2(4) Croácia

Com bola rolando, Cheryshev e Mario Fernandes marcaram para os russos, mas Kramaric e Vida fizeram para a Croácia. Nos pênaltis, Brozovic, Modric, Vida e Rakitic converteram para a Croácia, enquanto Dzagoev, Ignashevich e Kuzyaev fizeram pela Rússia.

Mas a decisão ficou nas luvas de Subasic, que defendeu um pênalti de Smolov e viu Mario Fernandes errar o alvo em outra cobrança. Nem mesmo o pênalti desperdiçado por Kovacic atrapalhou a Croácia.

Até o momento, a melhor campanha croata da história ainda é a de 1998, quando terminou na terceira posição. Ou seja, se conseguir vencer os ingleses na semi, a Croácia automaticamente poderá comemorar sua melhor Copa, aconteça o que acontecer na final.

O confronto entre Inglaterra e Croácia acontece na quarta-feira (11), às 15h. Ao eliminar a seleção anfitriã, o time de Modric, Rakitic e companhia impediu que a inimizade política entre ingleses e russos fosse testada no futebol.

O melhor: Subasic

subasic - Shaun Botterill/Getty Images - Shaun Botterill/Getty Images
Imagem: Shaun Botterill/Getty Images

O goleiro defendeu uma cobrança nos pênaltis, barrando a tentativa de cavadinha de Smolov, e ainda intimidou Mario Fernandes o suficiente para chutar para fora. Além disso, foi decisivo com boas defesas na prorrogação. Para quem quase foi substituído nos acréscimos dos 90 minutos após sentir a coxa, ele mostrou talento e superação.

O pior: Smolov

smolov - Reprodução/SporTV - Reprodução/SporTV
Imagem: Reprodução/SporTV

Decisão nos pênaltis em seu país e a chance de ir à semifinal pela primeira vez desde 1966, quando a nação ainda se chamava União Soviética. Com todo este cenário, não era hora para Smolov tentar uma cavadinha e facilitar a defesa de Subasic.

A montanha-russa de Mario Fernandes

mario fernandes - Kevin C. Cox/Getty Images - Kevin C. Cox/Getty Images
Imagem: Kevin C. Cox/Getty Images

Muitos torcedores brasileiros lamentam nas redes sociais, outros tantos ironizam. A avaliação de muitos é de que o brasileiro naturalizado russo Mario Fernandes seria o lateral ideal no esquema de Tite, que já foi prejudicado com a lesão de Dani Alves.

Depois de uma atuação muito segura na contenção, que mais uma vez o mostrou como um dos pilares do sistema defensivo russo, Mario Fernandes cabeceou para o gol no segundo tempo da prorrogação e definiu que a decisão seria nos pênaltis. O problema foi que ele chutou para fora e perdeu sua cobrança.

Kramaric irrita o técnico russo

kramaric - Kevin C. Cox/Getty Images - Kevin C. Cox/Getty Images
Imagem: Kevin C. Cox/Getty Images

O irritado Cherchesov socou o ar e gritou muito aos 39 do primeiro tempo, quando Mandzukic cruzou à meia altura para a pequena área, e Kramaric tocou de cabeça para empatar. A boa articulação dos croatas no ataque contou com falha de Kudriashov, que escorregou e não conseguiu dar combate ao autor do gol.

Cheryshev se despede com golaço

cheryshev - Laurence Griffiths/Getty Images - Laurence Griffiths/Getty Images
Imagem: Laurence Griffiths/Getty Images

Antes reserva da seleção da Rússia, Cheryshev é a prova viva de que o desempenho na Copa do Mundo depende mais de confiança do que nome. Aos 31 do primeiro tempo, após boa jogada com Dzyuba, o camisa 6 arriscou um lindo chute e voltou a fazer um golaço. Desta vez, de despedida.

Há de se destacar que o lance teve falha de dois astros na marcação. Rakitic foi o primeiro que se apresentou para dar combate a Cheryshev, mas o deixou passar e tabelar com Dzyuba. Na sequência, Modric chegou a dar um carrinho no adversário, mas não o impediu de chutar.

Vida leva a Croácia adiante

vida - Catherine Ivill/Getty Images - Catherine Ivill/Getty Images
Imagem: Catherine Ivill/Getty Images

Com o perdão do trocadilho, Vida garantiu a sobrevida croata na Copa do Mundo. Em um momento em que a prorrogação parecia amarrada demais, o zagueiro testou para o gol e nem pensou duas vezes antes de tirar a camisa na comemoração. Aliás, o defensor também converteu sua cobrança de pênalti.

Sandro Ricci sem polêmicas

sandro ricci - Henry Romero/Reuters - Henry Romero/Reuters
Imagem: Henry Romero/Reuters

Principal brasileiro na Copa após a eliminação da equipe de Tite, o árbitro Sandro Ricci fez um jogo seguro, sem lances que exigissem o suporte do árbitro de vídeo, e mostrou firmeza desde o início, como em uma bronca que fez Kuzyaev abaixar a cabeça.

Consequentemente, evitou que os jogadores criassem asas e maiores problemas. No segundo tempo da prorrogação, momento em que a Rússia comemoraria um pênalti a seu favor, Sandro Ricci acertou ao apitar apenas falta fora da área quando a bola tocou no braço de Pivaric.

Rússia não se iguala à URSS

rússia - Robert Cianflone - FIFA/FIFA via Getty Images - Robert Cianflone - FIFA/FIFA via Getty Images
Imagem: Robert Cianflone - FIFA/FIFA via Getty Images

Jogando como União Soviética, a seleção do leste europeu teve seu melhor resultado em 1966, quando chegou à semifinal e terminou a Copa no quarto lugar. Ou seja, a derrota para a Croácia impediu a Rússia de igualar a melhor marca de seu passado como URSS.

FICHA TÉCNICA
RÚSSIA 2 (3) X (4) 2 CROÁCIA

Data e hora: 7 de julho de 2018, às 15h
Local: Estádio Olímpico de Fisht, em Sochi (Rússia)
Árbitro: Sandro Ricci (Brasil)
Auxiliares: Emerson de Carvalho e Marcelo Van Gasse (ambos do Brasil)
Cartões amarelos: Gazinskiy (Rússia); Lovren, Strinic, Vida (Croácia)
Gols: Cheryshev, aos 31 do primeiro tempo, e Mario Fernandes, aos 9 do segundo tempo da prorrogação (Rússia); Kramaric, aos 39 do primeiro tempo, e Vida, aos 8 do primeiro tempo da prorrogação (Croácia)

Pênaltis:

Converteram: Dzagoev, Ignashevich e Kuzyaev (Rússia); Brozovic, Modric, Vida e Rakitic (Croácia)

Perderam: Smolov e Mario Fernandes (Rússia); Kovacic (Croácia)

RÚSSIA: Akinfeev; Mario Fernandes, Kutepov, Ignashevich e Kudriashov; Zobnin, Kuziaev, Samedov (Erokhin), Golovin (Dzagoev) e Cheryshev (Smolov); Dzyuba (Gazinskiy)
Técnico: Stanislav Cherchesov

CROÁCIA: Subasic; Vrsaljko (Corluka), Lovren, Vida e Strinic (Pivaric); Rakitic, Modric, Rebic, Kramaric (Kovacic) e Perisic (Brozovic); Mandzukic
Técnico: Zlatko Dalic

Copa 2018