PUBLICIDADE
Topo

Copa 2018

Polícia ameaça prender jovem que falava de política em entrevista em Moscou

Luiza Oliveira

Do UOL, em Moscou (Rússia)

29/06/2018 18h50

Classificação e Jogos

Um jovem foi ameaçado de ser preso pela polícia em Moscou ao conceder uma entrevista na noite desta sexta-feira, em Moscou. O rapaz chamado Alexsey falava sobre uma piada que estava circulando em uma rede social sobre as medidas impopulares do presidente Vladimir Putin durante a Copa do Mundo quando foi abordado por policiais. Os agentes pediram seus documentos e disseram que eles estavam ferindo a Constituição Russa.

A abordagem aconteceu durante uma entrevista do UOL Esporte no meio da Praça Vermelha, principal ponto turístico da capital russa. A reportagem havia perguntado a cidadãos russos sobre a relação entre o presidente Vladimir Putin e a seleção do país e se ele teria alguma influência no time.

Alexsey respondeu. “Como todos os atletas que participem dos Jogos Olímpicos, por exemplo, talvez eles sintam alguma motivação estando perto do presidente. Mas eu posso dizer que ele tem influência direta no futebol. Hoje em dia tem uma piada que... Na verdade, todo mundo pensou nisso ao mesmo tempo, mas alguém foi o primeiro a publicar no Twitter. Que iam baixar a idade da aposentadoria depois da vitória sobre o Uruguai. O imposto também ia cair e etc. Estamos na Praça Vermelha, eu posso tomar um tiro…  Durante a Copa, o governo toma muitas medidas políticas que não seriam aprovadas em outra época”, disse ele.

Alexsey se referia às propostas impopulares do governo russo anunciadas bem no dia da abertura da Copa para passarem despercebidas. Entre elas, o aumento da idade de aposentadoria e o aumento do imposto sobre valor agregado (IVA), que incide sobre o consumo, que aliviariam a pressão sobre as finanças do Estado.

Neste momento, um policial o abordou e disse que ele estava cometendo alguma ilegalidade. “Você está falando contra a Constituição da Federação Russa. Isso não é normal. E você não apenas está falando e expressando o seu ponto de vista, mas você está sendo gravado e como resultado dessa gravação, o vídeo pode ter muitas visualizações públicas de um grande número das pessoas. Na verdade, a sua opinião é subjetiva e pode ser espalhada depois”.

Alexsey ainda tentou se explicar e disse que apenas havia citado uma piada do Twitter e que não necessariamente representava a sua opinião. Ainda assim, o policial pediu os documentos do rapaz e começou a fazer perguntas como, por exemplo, se os dois eram amigos e de qual cidade eram.

Após a liberação dos dois homens, a reportagem do UOL Esporte conversou com o policial para entender o ocorrido. O policial informou que hoje em dia existe a possibilidade de acontecer atos de ‘Extremismo’ e que teria autorização, inclusive, para deter os jovens.

Questionado sobre o que se enquadraria no termo ‘Extremismo’ e se o fato de a pessoa não concordar com alguma medida do governo ou apenas dar uma opinião negativa sobre o governo seria considerado extremismo, ele desconversou.

“Na constituição tem o artigo sobre Extremismo, mas o sentido da palavra Extremismo é muito ampla. O que cabe nesse sentido de Extremismo não sou quem decide, decidem no departamento especial para onde levamos as pessoas. A minha função é prevenir esses casos. Eu tenho todo o direito de levá-lo ao departamento da polícia e lá vão verificar se cabem no artigo sobre Extremismo. Eu faço esse primeiro passo. Por isso que a nossa conversa foi leve”, informou ele.

Antes de começar a Copa do Mundo, a Rússia já demonstrava grande preocupação em passar uma boa imagem ao mundo e o governo tomou uma série de medidas rígidas para evitar qualquer incidente. O presidente Putin proibiu qualquer protesto em cidade-sedes durante o Mundial e vem seguindo à risca o combinado. Já houve detenções em algumas manifestações pequenas na Praça Vermelha.

Copa 2018