Topo

Copa 2018


Brasil leva empate da Suíça e deixa estreia reclamando do árbitro de vídeo

Danilo Lavieri, João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone

Do UOL, em Rostov-on-Don (Rússia)

17/06/2018 16h54

O Brasil é mais uma das seleções favoritas a começar sem vencer na Copa do Mundo. Em jogo marcado por dois pedidos pelo árbitro de vídeo, a equipe de Tite saiu na frente com golaço de Philippe Coutinho, recuou demais e sofreu o empate com cabeçada de Zuber na Arena Rostov, diante de pouco mais de 43 mil pessoas. O 1 a 1 é a primeira estreia sem vitória da equipe verde-amarela desde 1978.

Clique aqui para ver os gols de Brasil 1 x 1 Suíça

- De ídolo a homem de negócios, Ronaldo tem tudo a ver com a seleção atual
- O hexa vem dessa vez? O que os videntes preveem para o Brasil no Mundial?
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil

A primeira reclamação brasileira pelo uso do VAR aconteceu no início do segundo tempo, quando os europeus conseguiram o empate. Miranda reclamou de ter sido empurrado, e os atletas cercaram o juiz mexicano Cesar Ramos logo após verem o replay no telão.

Em seguida, a reclamação foi no ataque. O pedido ficou por conta de um suposto pênalti em cima de Gabriel Jesus. O atacante recebeu bola de Renato Augusto, virou em cima da marcação e foi agarrado. Ele caiu e se desesperou ao ver que o lance não foi marcado.

Reclamações à parte, a seleção se mostrou bastante ofensiva nos primeiros minutos, dominou as ações e abriu o placar. Depois, recuou, deixou bastante espaço para os adversários e foi penalizada com o tento de empate. Tite mudou e testou um time com Fernandinho, Renato Augusto e Firmino. Não deu certo.

O resultado deixa o Brasil na segunda colocação do grupo E atrás da Sérvia, que venceu a Costa Rica. Na próxima rodada, na sexta-feira (22), em São Petersburgo, os comandados de Tite desafiam a seleção da América Central.

Melhor: Philippe Coutinho

Autor do gol que abriu o placar para a seleção brasileira, Philippe Coutinho foi o jogador mais incisivo do Brasil na partida. Posicionado no meio de campo, na função que por tempo foi de Renato Augusto, o jogador do Barcelona ditou o ritmo da equipe na partida. A saída de Paulinho, contudo, impactou em seu rendimento, e Coutinho teve um fim de jogo discreto.

Pior: Neymar

Quando Neymar tocava rápido a bola, as jogadas do Brasil levavam perigo ao gol suíço. Mas conforme o tempo foi passando e o empate permanecia, o atacante optou por tentar resolver sozinho e prendeu em diversos momentos demais a bola.

Paulinho "pivô" cria primeira chance do Brasil

AP Photo/Andrew Medichini
Imagem: AP Photo/Andrew Medichini

O Brasil venceu o nervosismo inicial e conseguiu dominar as ações dos primeiros 15 minutos. Com Willian bastante acionado pela direita e Neymar puxando o jogo desde o meio-campo, a seleção colocava a Suíça completamente encurralada na sua intermediária. A primeira chance clara de gol começou nos pés de Philippe Coutinho. Ele recebeu a bola, fintou um adversário e abriu para Neymar. O camisa 10 chutou cruzado e achou o "pivô" Paulinho. O meio-campo chutou desequilibrado e viu a bola raspar a trave do goleiro adversário.

Golaço de Coutinho sempre foi previsto na seleção

REUTERS/Jason Cairnduff
Imagem: REUTERS/Jason Cairnduff

Dominando todas as melhores chances no início do jogo, o Brasil converteu logo o seu melhor momento em gol. Philippe Coutinho pegou a bola na entrada da área, cortou para direita e chutou de chapa. Essa é uma marca registrada do meia-atacante da seleção. No dia a dia do time, sempre que algum atleta é perguntado, a resposta tem o mesmo sentido: "Se ele corta para o meio e ajeita para chutar a gente já sabe que é gol". Com uma curva que transformou o chute em indefensável, o atleta do Barcelona colocou o Brasil à frente no placar.

Neymar pendura marcador com 30 minutos

AP Photo/Darko Vojinovic
Imagem: AP Photo/Darko Vojinovic

Neymar sabia que seria marcado de perto pelos adversários. Antes mesmo do Mundial, ele já havia avisado que poderia até ficar nervoso, mas que não revidaria a violência em nenhum momento. Ao menos no primeiro tempo, deu certo. Depois de sofrer algumas faltas seguidas, o camisa 10 fez o seu principal perseguidor, o lateral direito e capitão da Suíça, Lichtsteiner, ficar pendurado com um amarelo.

Brasil deixa espaços após gol, mas Suíça não aproveita

Depois de abrir o placar, o Brasil passou a administrar a vantagem e deixou de pressionar o time suíço na saída de bola. Com Neymar pouco efetivo na marcação, e ficando muito além da linha de 4 na hora de recompor, os europeus achavam espaço pela direita. Ainda assim, o time não soube aproveitar as brechas que tinha para assustar Alisson. As duas únicas chances da seleção verde e amarela após inaugurar o placar vieram de jogadas aéreas, com Thiago Silva e Jesus.

Suíça empata no início do 2º tempo, e Brasil pede VAR

Shaun Botterill/REMOTE/Getty Images
Imagem: Shaun Botterill/REMOTE/Getty Images

Assim como já acontecia desde minutos finais do primeiro tempo, a Suíça manteve o controle da bola no início da segunda etapa e conseguiu empatar logo aos 5 minutos. Zuber apareceu sozinho dentro da pequena área e cabeceou para vencer Alisson. Houve uma reclamação tímida por parte dos jogadores brasileiros, e ao verem as imagens no telão, eles correram para cercar o árbitro e pedir o uso do VAR. As imagens mostraram o suíço se escorando em

Tite muda meio-campo e usa Fernandinho como primeiro volante

Depois de sofrer o empate, a alternativa de Tite para mudar a sua equipe foi mexer no meio-campo. O técnico optou por tirar Casemiro e colocar Fernandinho. Depois de ser usado na linha de 4 na maior parte dos testes, o atleta do Manchester City passou a ser o volante mais central. Pouco tempo depois, foi a vez de Paulinho deixar o campo para a entrada de Renato Augusto, que chegou a perder uma semana de treinamentos por uma inflamação no joelho. A tentativa foi de dar um pouco mais de troca de passes e mais segurança na marcação do lado esquerdo do time.

Tite chama Firmino e vê Jesus reagir; time pede pênalti

Roberto Firmino foi chamado por Tite para aquecer à beira do campo e receber instruções. Tudo indicava que Gabriel Jesus seria o substituído. O chamado parece ter acordado o até então sumido atacante. Com pouca efetividade até então, a revelação palmeirense buscou a bola no meio-campo, fez ótima jogada e se posicionou dentro da área. Na sequência do lance, Renato Augusto deu ótima assistência. O camisa 9 virou em cima da marcação e, na hora da finalização, caiu. O time voltou a pedir o VAR em mais um lance polêmico da partida. O juiz mandou seguir. Cinco minutos depois, o comandante executou o que previa e tirou Jesus do jogo.

Brasil se atira ao ataque e vê goleiro salvar Suíça

Com dez minutos para o final da partida, a Suíça passou a lutar apenas pelo empate e buscar uma vitória no contra-ataque. O Brasil pressionou de todas as formas: dominou o controle da bola, viu Neymar ser bastante caçado pelos adversários e exigiu uma belíssima defesa de Sommer, goleiro da Suíça. Quando o relógio apontava 44 minutos do 2º tempo, Roberto Firmino cabeceou sozinho, a bola quicou no chão e o europeu fez uma bela defesa. Com cinco minutos de acréscimo, o time se atirou na área. Miranda teve a chance de desempatar já nos acréscimos, mas chutou para fora, rente à trave direita do adversário.

FICHA TÉCNICA

Brasil 1 x 1 Suíça

Local: Arena Rostov, em Rostov-on-Don (Rússia)
Data: 17/06/2018
Horário: 15h (de Brasília)
Árbitro: César Ramos (MEX)
Assistentes: Marvin Torrentera e Miguel Hernandez (MEX)
Gols: Philippe Coutinho (19’/1ºT), pelo Brasil; Zuber (4’/2ºT)
Cartões amarelos: Casemiro, pelo Brasil; Lichtsteiner, Schär e Behrami, pela Suíça

Brasil: Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda, Marcelo; Casemiro (Fernandinho); Willian, Paulinho (Renato Augusto), Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus (Firmino). Técnico: Tite

Suíça: Sommer; Lichtsteiner (Lang), Schär, Akanji, Ricardo Rodríguez; Behrami (Zakaria), Xhaka, Shaqiri, Dzemaili, Zuber; Seferovic (Embolo). Técnico: Vladimir Petkovic

Copa 2018