PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Com promoção, Flamengo cobrou 40% do valor do ingresso do Corinthians

Gabigol e Arrascaeta, do Flamengo, celebram gol contra o Bangu, pelo Carioca - Marcelo Cortes / Flamengo
Gabigol e Arrascaeta, do Flamengo, celebram gol contra o Bangu, pelo Carioca Imagem: Marcelo Cortes / Flamengo
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

15/03/2022 14h46

Na última partida do Carioca, a diretoria do Flamengo decidiu popularizar o preço do ingresso na reabertura do Maracanã, diante do Bangu. O valor médio do bilhete ficou em R$ 24,33. Para se ter ideia, foi menos da metade do que o valor médio cobrado pelo Corinthians no final de semana.

Não é a prática da cúpula rubro-negra cobrar pouco por ingresso, o que só acontece em situações excepcionais como o Carioca. Desta vez, pesou ainda o fato de o jogo não ter importância esportiva e de ser o reencontro do time com o Maracanã.

Neste cenário, o público foi de 63.450 pessoas para uma renda de R$ 1,543 milhão. Com isso, o valor médio do ingresso ficou em R$ 24,33 - são incluídas na conta as gratuidades. O bilhete mais barato ficou em R$ 12,00

No caso corintiano, diante da Ponte Preta, o clube teve público de 39.488, isto é, casa cheia. O total arrecadado foi maior R$ 2,384 milhões. Na média, o torcedor alvinegro pagou R$ 60,4. O bilhete mais barato foi de R$ 25,00.

Obviamente que a política dos dois clubes teve impacto na renda obtida. O Corinthians ficou com R$ 1,5 milhando de receita líquida. Enquanto isso, no Maracanã, sobrou pouco mais de R$ 500 mil, divididos entre Flamengo e Bangu. Portanto, o time rubro-negro obteve R$ 274 mil.

Durante a temporada, a tendência é Flamengo e Corinthians terem preços de ingressos médios similares, um pouco mais caros no caso alvinegro. Esse costuma ser o padrão.