PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Por que Copa-22 será transmitida em streaming ou rede social além da Globo

Taça da Copa do Mundo (Betina Humeres/ BD) - Reprodução / Internet
Taça da Copa do Mundo (Betina Humeres/ BD) Imagem: Reprodução / Internet
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

19/10/2021 04h00

A Globo fez um acordo com a Fifa para liberar os direitos exclusivos digitais da Copa do Mundo do Qatar-2022. Com isso, a federação internacional vai comercializar os direitos do Mundial com uma plataforma que pode ser um streaming ou rede social.

A informação foi publicada primeiro na Folha de S. Paulo e confirmada pelo blog. Mas por que houve esse acordo? E onde será a transmissão digital do Mundial?

A Globo entrou com um processo na Justiça do Rio contra a Fifa no meio do ano passado para não pagar US$ 90 milhões pelos direitos da Copa, que estavam previstos em contrato. Alegava prejuízos na pandemia. Neste ano, a emissora retirou a ação e houve um acordo entre as partes, como confirmado pela Fifa ao blog.

Esse acordo envolveu benefícios para a Globo em forma de descontos ou parcelamentos de pagamentos pelos direitos. Em troca, a emissora teve de ceder direitos. No caso, perdeu a exclusividade da transmissão pela internet. A Globo ainda poderá passar jogos no Globoplay, mas não em redes sociais.

Ao mesmo tempo, a Fifa já está prospectando o mercado para a venda dos direitos não exclusivos da Copa. Foi contratada a empresa LiveMode para assessorá-la. Há um amplo mercado para ser negociada essa transmissão.

Plataformas de streaming como Star+, HBO Max, Amazon Prime ou Netflix podem ser potenciais interessados. Também fazem parte dos possíveis compradores redes sociais como YouTube, Tik Tok ou Facebook. A maior rede social do mundo, no entanto, mudou sua política recentemente e decidiu não mais investir em direitos de transmissão esportiva. Já o YouTube, recentemente, comprou 16 jogos do Campeonato Paulista.

Não foi possível saber ainda se a Fifa pretende negociar com apenas uma empresa ou com mais de uma. Afinal, como os direitos são não exclusivos, poderia haver teoricamente a negociação da Copa para mais de uma plataforma. Ainda não há prazo também para a conclusão da negociação. Certo é que a Copa não será vista apenas na Globo.