PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veto a futebol por pandemia gera incerteza sobre Supercopa em Brasília

Jogador de Flamengo e Athletico-PR entram em campo para Supercopa - Andre Sousa Borges/CBF
Jogador de Flamengo e Athletico-PR entram em campo para Supercopa Imagem: Andre Sousa Borges/CBF
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

19/03/2021 03h30

A CBF sempre projetou a realização da final da Supercopa do Brasil, entre Flamengo e Palmeiras, para Brasília. Mas, atualmente, há um veto do governo do Distrito Federal ao futebol no local. Por isso, a diretoria da confederação esteve com o governador do DF Ibaneis Rocha para conversar sobre o assunto na terça-feira (16).

A cúpula da CBF —com o presidente Rogério Caboclo e o secretário Walter Feldman— esteve primeiro com o presidente da República Jair Bolsonaro. O objetivo foi assinar termos do programa social Integra Brasil, que envolve promoção de direitos humanos.

Na mesma viagem, os dirigentes da confederação estiveram com Ibaneis. A discussão foi se o governador vai flexibilizar ou não as regras restritivas para o futebol nas próximas semanas. Ibaneis já sinalizou afrouxar as regras em determinados setores. O Distrito Federal, assim como outros Estados, tem UTIs com mais de 90% da capacidade lotada.

A Supercopa está marcada para 11 de abril. Sua manutenção, no entanto, depende de haver um local para realizá-la.

Nesta semana, a CBF conseguiu realizar a maior parte da rodada da Copa do Brasil, que volta em abril. Há um alívio da confederação porque haverá um tempo para ver se começam a cair as restrições a jogos nos Estados.

Rodrigo Mattos