PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

Time japonês cobrará mais do Athletico por Rony por ida ao Palmeiras

Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

13/07/2020 15h04

O clube japonês Albirex Niigata usará a transferência de Rony para o Palmeiras para cobrar mais dinheiro ao Athletico-PR em ação na Fifa. Isso porque houve insatisfação com o valor determinado pela Câmara de Disputas da Fifa de US$ 1,3 milhão a ser pago pelo clube paranaense aos japoneses.

A Fifa suspendeu o atacante Rony, do Palmeiras, por quatro meses por romper o contrato com o clube japonês Albirex Niigata quando se transferiu para o Athletico-PR. Já o time paranaense foi punido com o bloqueio de duas janelas de transferências, além de uma cobrança de US$ 1,3 milhão.

A notícia foi dada primeiro pelo Globo Esporte. A decisão foi tomada pela Câmara de Disputas da Fifa, e cabe recursos à segunda instância e ao CAS. Os advogados do Athletico informaram que estão analisando o caso. Não foi possível falar com representantes de Rony. O Palmeiras não corre risco de punição porque nem é parte no processo.

A disputa começou 2018 quando Rony deixou o Japão alegando problemas em seu contrato com o Albirex. Ele tinha se transferido para o time após uma negociação com seu antigo clube Cruzeiro. A agremiação japonesa, no entanto, entendeu que não havia justificativa já que seu contrato valia de 2017 até janeiro de 2020

"Ele tinha assinado um contrato de três anos e veio embora para o Brasil. Na época, vários clubes brasileiros e interessaram, mas informei que poderia dar problema. O Athletico decidiu peitar. Vamos apelar dessa decisão do valor US$ 1,3 milhão. Não ficamos satisfeitos com o valor", afirmou o advogado do Albirex, Breno Tanure.

"Vou pedir o contrato com o Palmeiras para incluir no recurso para pedir aumento da indenização (pelo Athletico). Na ação, não deu tempo de botar esse valor. O jogador foi transferido por 6 milhões de euros para o Palmeiras."

O valor da indenização foi determinado com base nos salários do jogador e na multa rescisória da época.

Na decisão da Câmara da Fifa, está escrito sobre Rony: "A restrição de quatro meses da sua possiblidade de jogar em jogos oficiais é imposta ao réu, Ronielson Da Silva Barbosa. A sanção tem aplicação imediata a partir da data de notificação da presente decisão. Sanções esportivos devem permanecer suspensas durante o período depois do último jogo da temporada e do primeiro jogo da temporada, sendo nos dois casos incluído Copas Nacionais e Internacionais para clubes."

Não fica claro se o período de parada para a epidemia do coronavírus vai contar para a punição. Há a possibilidade de um pedido de liminar para que a punição a Rony fique suspensa até a conclusão definitiva do caso no CAS (tribunal esportivo).

"O réu, Clube Atlético Parananense, vai ser banido de restrito de qualquer novo jogador, nacionalmente ou internacionalmente, pelas duas e consecutivos períodos de registros da seguinte notificação." Ou seja, pela decisão, o clube estaria impedido de registrar jogadores na próxima janela deste meio do ano e na do final do ano.

Rodrigo Mattos