PUBLICIDADE
Topo

Time japonês cobrará mais do Athletico por Rony por ida ao Palmeiras

Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

13/07/2020 15h04

O clube japonês Albirex Niigata usará a transferência de Rony para o Palmeiras para cobrar mais dinheiro ao Athletico-PR em ação na Fifa. Isso porque houve insatisfação com o valor determinado pela Câmara de Disputas da Fifa de US$ 1,3 milhão a ser pago pelo clube paranaense aos japoneses.

A Fifa suspendeu o atacante Rony, do Palmeiras, por quatro meses por romper o contrato com o clube japonês Albirex Niigata quando se transferiu para o Athletico-PR. Já o time paranaense foi punido com o bloqueio de duas janelas de transferências, além de uma cobrança de US$ 1,3 milhão.

A notícia foi dada primeiro pelo Globo Esporte. A decisão foi tomada pela Câmara de Disputas da Fifa, e cabe recursos à segunda instância e ao CAS. Os advogados do Athletico informaram que estão analisando o caso. Não foi possível falar com representantes de Rony. O Palmeiras não corre risco de punição porque nem é parte no processo.

A disputa começou 2018 quando Rony deixou o Japão alegando problemas em seu contrato com o Albirex. Ele tinha se transferido para o time após uma negociação com seu antigo clube Cruzeiro. A agremiação japonesa, no entanto, entendeu que não havia justificativa já que seu contrato valia de 2017 até janeiro de 2020

"Ele tinha assinado um contrato de três anos e veio embora para o Brasil. Na época, vários clubes brasileiros e interessaram, mas informei que poderia dar problema. O Athletico decidiu peitar. Vamos apelar dessa decisão do valor US$ 1,3 milhão. Não ficamos satisfeitos com o valor", afirmou o advogado do Albirex, Breno Tanure.

"Vou pedir o contrato com o Palmeiras para incluir no recurso para pedir aumento da indenização (pelo Athletico). Na ação, não deu tempo de botar esse valor. O jogador foi transferido por 6 milhões de euros para o Palmeiras."

O valor da indenização foi determinado com base nos salários do jogador e na multa rescisória da época.

Na decisão da Câmara da Fifa, está escrito sobre Rony: "A restrição de quatro meses da sua possiblidade de jogar em jogos oficiais é imposta ao réu, Ronielson Da Silva Barbosa. A sanção tem aplicação imediata a partir da data de notificação da presente decisão. Sanções esportivos devem permanecer suspensas durante o período depois do último jogo da temporada e do primeiro jogo da temporada, sendo nos dois casos incluído Copas Nacionais e Internacionais para clubes."

Não fica claro se o período de parada para a epidemia do coronavírus vai contar para a punição. Há a possibilidade de um pedido de liminar para que a punição a Rony fique suspensa até a conclusão definitiva do caso no CAS (tribunal esportivo).

"O réu, Clube Atlético Parananense, vai ser banido de restrito de qualquer novo jogador, nacionalmente ou internacionalmente, pelas duas e consecutivos períodos de registros da seguinte notificação." Ou seja, pela decisão, o clube estaria impedido de registrar jogadores na próxima janela deste meio do ano e na do final do ano.

Blog do Rodrigo Mattos