PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Conheça os reforços mais caros da história dos 30 maiores clubes da Europa

Neymar ainda continua sendo o jogador mais caro da história do futebol mundial - NurPhoto/NurPhoto via Getty Images
Neymar ainda continua sendo o jogador mais caro da história do futebol mundial Imagem: NurPhoto/NurPhoto via Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

25/06/2022 04h00

Paris Saint-Germain, Barcelona, Atlético de Madri, Manchester City, Juventus, Real Madrid, Chelsea e Manchester United. Em toda a história, somente oito clubes romperam a barreira dos 100 milhões de euros (R$ 545,9 milhões) investidos em um único jogador.

Desses, o PSG, financiado pelo dinheiro do governo do Qatar, é o único que foi além e conseguiu cruzar também a fronteira dos 200 milhões de euros (R$ 1,1 bilhão) ao gastar 222 milhões de euros (R$ 1,2 bilhão) para fazer de Neymar o atleta de futebol mais caro de todos os tempos.

Os últimos times que ingressaram no grupo daqueles que já fizeram contratações de nove dígitos foram Chelsea e Manchester City, que quebraram seus recordes no começo da última temporada ao acertarem com Romelu Lukaku e Jack Grealish, respectivamente.

Na recém-aberta janela de transferências, nenhum negócio ainda superou a marca dos 80 milhões de euros (R$ 436,7 milhões). Foi esse o valor gasto pelo Real Madrid para tirar do Monaco o volante francês Aurélien Tchouaméni.

Ao contrário do último ano, não há muitos rumores de transações que possam chegar aos 100 milhões de euros. A única em andamento diz respeito à possível saída do meio-campista holandês Frenkie de Jong do Barcelona rumo ao Manchester United.

De acordo com diferentes veículos da imprensa inglesa, essa transferência poderia alcançar os 112 milhões de euros (R$ 611,2 milhões), o que faria do jogador de 25 anos o reforço mais caro já contratado pelos "Red Devils".

Até o momento, somente um clube relevante no cenário europeu estabeleceu neste ano sua maior compra já realizada, a Atalanta, que desembolsou 22 milhões de euros (R$ 120,1 milhões) para ter o atacante marfinense Jérémie Boga.

Na maioria dos times importantes do Velho Continente, o recorde do Mercado da Bola é anterior a 2020, ou seja, de antes da pandemia da covid-19, que provocou um tsunami na economia do futebol e reduziu consideravelmente a quantidade de dinheiro investida na melhoria dos elencos.

O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo quem são os reforços mais caros da história de 30 dos clubes que fazem parte da seleta turma que costumamos chamar de primeiro escalão do futebol europeu.

O reforço mais caro da história de cada clube

PARIS SAINT-GERMAIN: Neymar (BRA, 2017), 222 milhões de euros
BARCELONA: Philippe Coutinho (BRA, 2018), 160 milhões de euros
ATLÉTICO DE MADRI: João Félix (POR, 2019), 127,2 milhões de euros
MANCHESTER CITY: Jack Grealish (ING, 2021), 117,5 milhões de euros
JUVENTUS: Cristiano Ronaldo (POR, 2018), 117 milhões de euros
REAL MADRID: Eden Hazard (BEL, 2019), 115 milhões de euros
CHELSEA: Romelu Lukaku (BEL, 2021), 113 milhões de euros
MANCHESTER UNITED: Paul Pogba (FRA, 2016): 105 milhões de euros
LIVERPOOL: Virgil van Dijk (HOL, 2018): 84,7 milhões de euros
BAYERN DE MUNIQUE: Lucas Hernández (FRA, 2019): 80 milhões de euros
ARSENAL: Nicolas Pépé (CMF, 2019): 80 milhões de euros
NAPOLI: Victor Osimhen (NIG, 2020): 75 milhões de euros
INTER DE MILÃO: Romelu Lukaku (BEL, 2019): 74 milhões de euros
TOTTENHAM: Tanguy Ndombélé (FRA, 2019): 60 milhões de euros
MONACO: James Rodríguez (COL, 2013): 45 milhões de euros
MILAN: Leonardo Bonucci (ITA, 2017): 42 milhões de euros
ROMA: Patrik Schick (TCH, 2018): 42 milhões de euros
BORUSSIA DORTMUND: Ousmane Dembélé (FRA, 2016): 35 milhões de euros
BENFICA: Darwin Núñez (URU, 2020): 34 milhões de euros
BAYER LEVERKUSEN: Kerem Demirbay (ALE, 2019): 32 milhões de euros
RB LEIPZIG: Naby Keita (MAL, 2016): 29,8 milhões de euros
OLYMPIQUE DE MARSELHA: Dimitri Payet (FRA, 2016): 29,3 milhões de euros
LYON: Jeff Reine-Adelaïde (FRA, 2019): 25 milhões de euros
SEVILLA: Jules Koundé (FRA, 2019) e Rony Lopes (POR, 2018): 25 milhões de euros
VILLARREAL: Arnaut Danjuma (HOL, 2021): 23,5 milhões de euros
AJAX: Sébastien Haller (CMF, 2020): 22,5 milhões de euros
ATALANTA: Jérémie Boga (CMF, 2022): 22 milhões de euros
PORTO: Giannelli Imbula (RDC, 2015) e Óliver Torres (ESP, 2017): 20 milhões de euros
SPORTING: Paulinho (POR, 2020): 16 milhões de euros
PSV EINDHOVEN: Mateja Kezman (SER, 2000): 14 milhões de euros