PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Domènec segue desempregado após sair do Fla; veja como estão outros gringos

Domènec Torrent dirigiu o Flamengo durante parte do ano passado - Jorge Rodrigues/AGIF
Domènec Torrent dirigiu o Flamengo durante parte do ano passado Imagem: Jorge Rodrigues/AGIF
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

07/04/2021 04h20

Não é novidade para ninguém que os técnicos estrangeiros estão em alta no futebol brasileiro. Os sucessos de Jorge Jesus e Abel Ferreira, dois portugueses que conquistaram os dois últimos títulos da Libertadores, têm feito com que cada vez mais clubes do país invistam em "professores" gringos.

Mas o que acontece com esses treinadores depois que eles vão embora do Brasil? Será que retornam para suas nações de origem, tiram um tempo para pensar nos rumos da carreira ou buscam oportunidades em outros cantos do planeta?

Pensando nisso, o "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo o que andam fazendo da vida sete técnicos estrangeiros que trabalharam por aqui em clubes da primeira divisão na temporada passada.

DOMÈNEC TORRENT
Espanhol
58 anos
Dirigiu o Flamengo

Ex-auxiliar de Pep Guardiola em três gigantes do futebol europeu (Barcelona, Bayern de Munique e Manchester City), o catalão teve vida curta no futebol brasileiro. Torrent foi contratado pelo Flamengo no final de julho e demitido no começo de novembro, depois de não conseguir atender às expectativas de torcedores, dirigentes e jornalistas que esperavam um futebol do mesmo nível da "era Jorge Jesus". Cinco meses depois de ir embora do Rio de Janeiro, o treinador continua em busca de um novo emprego. Enquanto isso, vai utilizando as redes sociais de forma bastante protocolar: um post para parabenizar o Fla pelo título brasileiro, outro para desejar sorte ao novo presidente do Barça, Joan Laporta, e uma publicação para lamentar a morte de Diego Maradona. Nada muito além disso.

EDUARDO COUDET
Argentino
46 anos
Dirigiu o Internacional

Eduardo Coudet, treinador do Internacional - GettyImages - GettyImages
Imagem: GettyImages

O argentino abandonou o Inter em novembro, mesmo ocupando a liderança do Brasileiro e com chances reais de conquistar o título, para se aventurar em um time que estava na zona de rebaixamento do Espanhol. Mas o que parecia um pouco de loucura na época hoje se mostrou uma decisão bastante acertada. Com Coudet, o Celta se equilibrou na temporada, passou a vencer mais do que perder (nove triunfos, contra sete derrotas) e foi escalando degrau a degrau na classificação da La Liga. Hoje, a equipe de Vigo já ocupa a oitava posição no campeonato nacional e pode até mesmo vislumbrar uma classificação para competições europeias.

JESUALDO FERREIRA
Português
74 anos
Dirigiu o Santos

Jesualdo Ferreira durante o jogo Ferroviária e Santos - Thiago Calil/AGIF - Thiago Calil/AGIF
Imagem: Thiago Calil/AGIF

Demitido do Santos durante a paralisação do futebol brasileiro por conta da pandemia da Covid-19, no primeiro semestre do ano passado, o português não ficou muito tempo desempregado. Em dezembro, Jesualdo já foi contratado pelo Boavista, tradicional clube da cidade do Porto. Só que o novo trabalho do comandante do Santos não tem empolgado muito. O Boavista só venceu quatro das 16 partidas que disputou desde a contratação do treinador e está seriamente ameaçado de cair para a segunda divisão. No momento, ocupa a 15ª posição no Português e está só dois pontos acima da zona de rebaixamento.

JORGE JESUS
Português
66 anos
Dirigiu o Flamengo

Jornalista afirma que torcedores do Flamengo trocariam "Carioquinha" para manter Jorge Jesus no clube - GettyImages - GettyImages
Imagem: GettyImages

Campeão estadual, nacional e da Libertadores com o Flamengo, JJ deixou o Brasil aclamado como um dos melhores treinadores da história recente do futebol nacional para assumir o comando de um projeto que visava transformar o Benfica em um clube competitivo no cenário global. Mas, apesar de ter quebrado todos os recordes de investimento da história do futebol português, o time de Jesus vem patinando feio. Os encarnados foram eliminados da Liga dos Campeões ainda na fase preliminar, caíram na primeira rodada dos mata-matas da Liga Europa e estão longe da briga pelo título português. A diferença do Benfica, terceiro colocado, para o Sporting, líder do torneio nacional, é de 11 pontos.

JORGE SAMPAOLI
Argentino
61 anos
Dirigiu Santos e Atlético-MG

Sampaoli deve ser anunciado como técnico do olympique de Marselha em março - Pedro Souza/Atlético-MG - Pedro Souza/Atlético-MG
Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Assim como Coudet e Jesus, o ex-treinador da seleção argentina também encontrou no Brasil uma ótima plataforma para dar um novo impulso em sua carreira. Com o vice-campeonato nacional obtido pelo Santos em 2019 e a boa campanha do Atlético-MG no ano passado, Sampaoli acabou sendo contratado para dirigir o Olympique de Marselha, um dos times mais tradicionais da França. Seu trabalho no Velho Continente ainda está no início, mas os primeiros resultados são bem promissores. Com o argentino no banco de reservas, o OM venceu três das quatro partidas que disputou e tem se mantido na briga para tentar disputar uma competição europeia na próxima temporada.

RAFAEL DUDAMEL
Venezuelano
48 anos
Dirigiu o Atlético-MG

Rafael Dudamel, técnico do Atlético-MG, durante partida contra o Afogados-PE - Bruno Cantini / Agência Galo / Atlético - Bruno Cantini / Agência Galo / Atlético
Imagem: Bruno Cantini / Agência Galo / Atlético

Antecessor de Sampaoli no Atlético-MG, assinou no começo do ano passado contrato para trabalhar durante duas temporadas no Brasil, só que não sobreviveu nem dois meses no cargo. Depois de ficar quase um ano inteiro parado, Dudamel acertou em novembro com a Universidad de Chile. A terceira colocação no Campeonato Chileno valeu a classificação para as etapas preliminares da Libertadores-2021. Só que o time do ex-goleiro venezuelano não conseguiu sequer passar do seu primeiro adversário na competição, o San Lorenzo, da Argentina, e já foi eliminado.

RICARDO SÁ PINTO
Português
48 anos
Dirigiu o Vasco

Ricardo Sá Pinto, técnico do Vasco, durante partida contra o Palmeiras no estádio São Januário  - Thiago Ribeiro/AGIF - Thiago Ribeiro/AGIF
Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Clube intimamente ligado à colônia portuguesa do Rio de Janeiro, o Vasco não poderia deixar passar a onda de técnicos lusos no futebol brasileiro. Mas, ao contrário de Jesus e Abel Ferreira, que continua no comando do Palmeiras, Sá Pinto pouco fez para entrar na história do país pentacampeão mundial. A passagem do treinador pelo Vasco durou dois meses e meio. E, menos de 30 dias depois de deixar São Januário, o ex-atacante já acertou com o Gaziantep. Assim como aconteceu no Brasil, Sá Pinto também tem perdido bastante na Turquia. Mesmo assim, seu time ainda está na parte de cima da classificação do campeonato nacional.