PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Como Lewa caminha para quebrar recorde "impossível" de 50 anos na Alemanha

Lewandowski está a 5 gols de quebrar recorde histórico na Alemanha -  Matthias Balk / POOL / AFP
Lewandowski está a 5 gols de quebrar recorde histórico na Alemanha Imagem: Matthias Balk / POOL / AFP
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

23/03/2021 04h20

Cada vez mais disparado na liderança da Chuteira de Ouro, prêmio concedido ao artilheiro máximo das ligas nacionais da Europa na temporada, Robert Lewandowski está prestes a quebrar um recorde que já dura quase 50 anos no futebol alemão.

Com os três gols marcados na vitória por 4 a 0 do Bayern de Munique sobre o Stuttgart, no sábado, o melhor jogador do mundo chegou a 35 bolas nas redes na Bundesliga 2020/21 e está a cinco de se tornar o maior goleador da competição em uma única edição.

O recorde atual pertence a Gerd Müller, astro do clube bávaro nas décadas de 1960 e 1970 e considerado até hoje como o maior atacante que por lá passou. Em 1971/72, ele meteu 40 bolas nas redes na primeira divisão alemã, marca que até pouco tempo atrás era tratada como "impossível" de ser alcançada.

O próprio Lewandowski jamais havia ultrapassado a casa de 34 tentos em uma só temporada da Bundesliga. Mas, desta vez, seu recorde pessoal já foi superado, e o de Müller também corre sério risco de ficar para trás.

O polonês soma 35 gols em apenas 26 rodadas. Se mantiver esse ritmo até o fim da competição, deve alcançar a 34ª e última rodada com 45 ou 46 gols, superando, por muito, a marca histórica do ídolo do Bayern.

Sua vitória na Chuteira de Ouro também está bastante encaminhada. O camisa 9 bávaro já tem 70 pontos na corrida pelo prêmio, 24 a mais que Cristiano Ronaldo (Juventus) e Lionel Messi (Barcelona), que dividem a segunda colocação. Na prática, isso significa 12 gols de diferença do líder para os consagrados vice-líderes.

O Brasil não fatura a taça desde 2001/02, quando Jardel (Sporting) foi o goleador máximo da temporada europeia. O ex-centroavante do Grêmio também levantou o troféu em 1998/99. Além dele, apenas Ronaldo (1996/97) já colocou o país no lugar mais alto do pódio.

Nesta temporada, o brasileiro mais bem posicionado é João Pedro, ex-Santos e Atlético-MG, que joga pelo Cagliari, da Itália. Com 13 gols e 26 pontos, ele divide a 37ª colocação com outros oito jogadores, alguns bem conhecidos, como o sul-coreano Heung-min Son (Tottenham), o italiano Lorenzo Insigne (Napoli) e o francês Wissam Ben Yedder (Monaco).

Gabriel Jesus, Roberto Firmino, Richarlison e Neymar, os principais atacantes normalmente utilizados por Tite para a seleção, não têm balançado as redes com muita frequência nesta temporada e estão fora até mesmo do top 200 do prêmio.

O "Blog do Rafael Reis" publica a cada terça-feira uma nova parcial da corrida pelo posto de artilheiro máximo do Velho Continente.

Confira a classificação da Chuteira de Ouro

1 - Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) - 70 pontos (35 gols)
2 - Cristiano Ronaldo (POR, Juventus) - 46 pontos (23 gols)
Lionel Messi (ARG, Barcelona) - 46 pontos (23 gols)
4 - André Silva (POR, Eintracht Frankfurt) - 42 pontos (21 gols)
Erling Haaland (NOR, Borussia Dortmund) - 42 pontos (21 gols)
6 - Kasper Junker (DIN, Bodo/Glimt) - 40,5 pontos (27 gols)
7 - Kylian Mbappé (FRA, Paris Saint-Germain) - 40 pontos (20 gols)
8 - Luis Suárez (URU, Atlético de Madri) - 38 pontos (19 gols)
Romelu Lukaku (BEL, Inter de Milão) - 38 pontos (19 gols)
10 - Amahl Pellegrino (NOR, Kristiansund) - 37,5 pontos (25 gols)
Paul Onachu (NIG, Genk) - 37,5 pontos (25 gols)