PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

Pedrinho sofre com Jorge Jesus e "mora" no banco no Campeonato Português

Pedrinho tem ficado mais no banco do que em campo em sua temporada de estreia no Benfica - Gualter Fatia/Getty Images
Pedrinho tem ficado mais no banco do que em campo em sua temporada de estreia no Benfica Imagem: Gualter Fatia/Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

08/01/2021 04h00

Único dos reforços contratados pelo Benfica nesta temporada que não recebeu aval de Jorge Jesus, o meia-atacante Pedrinho tem sofrido para conquistar a confiança do ex-treinador do Flamengo.

O brasileiro só foi a campo em seis das primeiras 12 rodadas do Campeonato Português e teve uma única aparição no time titular na competição mais importante da temporada. Para piorar: no jogo em que foi escalado, contra o Gil Vicente, acabou substituído no intervalo.

Até hoje, Pedrinho não participou de nenhuma jogada que movimentou o placar na liga nacional. Seu scout particular é de zero gols e nenhuma assistência ao longo de 150 minutos de futebol.

A pouca produtividade do ex-jogador do Corinthians tem feito Jesus manter sua ideia original de escalação. No esquema com três meias-atacantes, o brasileiro Éverton Cebolinha e os portugueses Pizzi e Rafa Silva costumam ser os titulares.

Pedrinho só tem tido mais chances nas taças e na Liga Europa, competições em que o treinador costuma preservar alguns dos seus atletas mais importantes e utilizar equipes mistas ou inteiramente reservas.

Nesses outros torneios, ele foi já foi titular três vezes. Também participou de sua única partida na íntegra, contra a Vilafranquense, da segunda divisão, pela Taça de Portugal, quando marcou um gol, deu um passe para outro e recebeu raros elogios do seu comandante.

"Pouco a pouco, ele está a demonstrar que é um jogador com muita qualidade. Chegou após seis meses sem jogar e fisicamente precisa de jogos, porque tecnicamente é um jogador muito evoluído", disse o treinador.

A dificuldade de Pedrinho em se firmar no Benfica não é surpresa para ninguém. Dos nove reforços contratados pelo clube nesta temporada, ele foi o único que assinou contrato antes da chegada de Jesus.

Além disso, quando ainda dirigia o Flamengo e nem tinha expectativas de retornar tão cedo a Lisboa, o treinador reprovou a decisão da equipe portuguesa de contratar o jogador.

"Se me perguntarem se há jogadores no Brasil na mesma posição do Pedrinho melhores que ele, eu digo que tem, mais que um, vários. Cebolinha, Dudu, Rony, Michael? Já lhe disse quatro", afirmou, em março, em entrevista à Fox Sports.

O Benfica vive um dos seus piores momentos na temporada. Dos últimos três jogos que disputou, só venceu um. O empate por 1 a 1 com o modesto Santa Clara, na segunda-feira, custou a vice-liderança do Português e fez com que alguns veículos locais de imprensa começassem a tratar como real a possibilidade da demissão de Jesus.

Apesar de ainda estar vivo em quatro competições nesta temporada, o clube lisboeta já está quatro pontos atrás do Sporting, líder da Liga NOS, não conseguiu nem chegar à fase de grupos da Liga dos Campeões e foi o segundo colocado de sua chave na Liga Europa.

O desempenho está bem abaixo do esperado para um clube que gastou 98,5 milhões de euros (R$ 645 milhões) na chegada de novos jogadores na pré-temporada, um recorde na história do futebol de Portugal.

Os comandados do ex-treinador do Flamengo voltam a campo hoje, contra o Tondela, em casa, pela 13ª rodada do Português. Um novo tropeço pode alimentar mais os pedidos de mudança na comissão técnica.