PUBLICIDADE
Topo

Perrone

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Em 2021, Flamengo teve quase o dobro da receita de Flu, Bota e Vasco juntos

Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

13/05/2022 04h00

Em 2021 o Flamengo ficou perto de arrecadar o dobro do que Fluminense, Vasco e Botafogo arrecadaram juntos no ano passado, de acordo com os balanços dos quatro rivais.

As demonstrações financeiras do Rubro-Negro registram que o clube obteve receita operacional bruta de R$ 1.082.000.000. Juntos, Fluminense, Vasco e Botafogo arrecadaram R$ 618.887.000. Ou seja, junto, o trio somou aproximadamente 57,2% do que o Flamengo sozinho.

A maior diferença acontece na comparação entre Fla e Bota. Em 2021, disputando a Série B do Campeonato Brasileiro, o Botafogo anotou receita operacional bruta de R$ 121.895.000. Ou seja, a arrecadação do Flamengo foi cerca de 8,88 vezes maior do que a do rival.

Um exemplo de como a queda para a segunda divisão afetou os cofres botafoguenses está nos valores recebidos pela transmissão dos jogos do time. Foram R$ 65.652.000 em 2020 e R$ 46.692.000 em 2021.

O Vasco, que também atuou na Série B no ano passado, contabilizou receita bruta de R$ 163.359.000, o que representa cerca de 15,1% do valor obtido pelo Flamengo.

Por sua vez, o Fluminense registrou em seu balanço , no ano passado, receita operacional bruta de R$ 333.633.000. A quantia representa cerca de 30,84% da arrecadação do clube da Gávea.

A arrecadação bilionária do Flamengo foi turbinada por uma fatia de receitas referentes a 2020 que entraram nos cofres em 2021.

"Este nível de faturamento é inédito no futebol brasileiro e simboliza o patamar que o clube alcançou em termos de geração de recursos. Mesmo que parte desse valor deva-se à contabilização de parte do Campeonato Brasileiro de 2020 em 2021", diz trecho do balanço flamenguista.

O documento aponta que sem essa parcela dos valores do Brasileiro de 2020, a arrecadação teria ficado em R$ 992.000.000, o que significa crescimento de 31% em relação a 2020.