PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Mauro Cezar Pereira

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Haaland por R$ 380 milhões é pechincha para o Manchester City

Haaland: de saída do Borussia Dortmund - GettyImages
Haaland: de saída do Borussia Dortmund Imagem: GettyImages
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

19/04/2022 04h00

O Manchester City deverá contar com o atacante norueguês Haaland na próxima temporada. Para tanto, deverá desembolsar o equivalente a R$ 380 milhões, ou cerca de 76 milhões de euros. Trata-se de uma pechincha no tresloucado mercado internacional do futebol.

O meia inglês Jack Grealish saiu do Aston Villa para o time de Pep Guardiola por muito mais, aproximadamente 117 milhões de euros. Para seu lugar, o time de Birmingham foi buscar Philippe Coutinho, vendido pelo Liverpool ao Barcelona por 135 milhões de euros, em 2018.

O Borussia Dortmund, onde Haaland por enquanto ainda atua, vendeu Ousmane Dembélé aos catalães por cifras próximas. Já João Félix era a revelação do Benfica e trocou o clube português pelo Atlético de Madrid ao custo de 126 milhões de euros.

Neymar segue no topo da lista com sua venda pelo Barcelona ao PSG batendo a absurda casa dos 222 milhões de euros, a maior negociação da história. Dificilmente essa marca será atingida tão cedo, embora não seja possível duvidar de algo assim.

Por conta de cláusulas contratuais, o artilheiro norueguês tem o preço estipulado em cerca de 76 milhões de euros. Pelo que já demonstrou e com o potencial que possui, é realmente barato, ainda mais com a possibilidade de, sob a batuta de Guardiola, decolar de vez.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube