PUBLICIDADE
Topo

Jorge Jesus quer renovar com o Flamengo até o fim de 2021

Jorge Jesus em jogo do Flamengo - GettyImages
Jorge Jesus em jogo do Flamengo Imagem: GettyImages
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

28/04/2020 19h00

O técnico Jorge Jesus quer renovar contrato com o Flamengo não por um ano, mas até o fim de 2021. Ao contrário do que exigiu quando acertou sua vinda para o Brasil, em meados de 2019, ele não pretende impor o término do seu possível novo compromisso com o clube carioca próximo ao encerramento da temporada europeia, normalmente em maio/junho

No ano passado, os rubro-negros pretendiam contar com ele até dezembro próximo, mas o português fez questão de assinar até junho para ter condições de avaliar sua situação e definir se continuaria no Brasil ou aceitaria uma possível proposta do exterior. Desta vez ele está disposto a sintonizar a temporada brasileira com um novo contrato.

Além de um acordo mais longo, Jesus e seus representantes já admitem discutir a questão do euro, que se tornou delicada com a alta da moeda europeia. O atual compromisso está atrelado a ela, que disparou. Antes mesmo da pandemia de coronavírus, o Flamengo pretendia inserir um teto no acordo, não ultrapassando determinado valor.

Do lado português da negociação, há o entendimento de que contrato em euro tornou-se uma dificuldade. E que as partes terão que fazer um esforço para chegar ao entendimento, mas que tudo é negociável e existem várias soluções a explorar, até se encontrar um consenso. A priori as conversas deverão ser retomadas na próxima semana.

Mauro Cezar Pereira