PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2019

Hernanes pede desculpas, dá razão à torcida e promete volta por cima

Hernanes encara a marcação do Talleres durante a eliminação do São Paulo - Daniel Vorley/AGIF
Hernanes encara a marcação do Talleres durante a eliminação do São Paulo Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Do UOL, em São Paulo

14/02/2019 00h24

O meio-campista Hernanes demonstrou abatimento após a eliminação do São Paulo ainda na fase preliminar da Libertadores, com empate por 0 a 0 com o Talleres no Morumbi - no jogo de ida, na Argentina, o Tricolor havia perdido por 2 a 0. O camisa 15 deu razão à torcida pelos gritos de protesto e prometeu que a equipe vai se recuperar na sequência da temporada.

"A torcida tem direito de xingar, de reclamar. Nesse momento é difícil. Damos razão, mas o time hoje correu, lutou, acreditou. Acho que pecamos no jogo da ida. Hoje a gente se frustra, mas pedimos desculpa ao torcedor. Fizeram uma festa magnífica mais uma vez. É difícil. Torcedor, desculpa, vamos levantar a cabeça e continuar trabalhando. Só com trabalho que damos a volta por cima", disse Hernanes na saída do gramado.

Escalado praticamente sozinho na armação, com quatro atacantes à frente, o meio-campista teve atuação apagada no Morumbi, assim como quase toda a equipe. Ele citou o pouco tempo de trabalho do técnico André Jardine e o desentrosamento como fatores importantes para o mau desempenho do São Paulo.

"Em um jogo como esse, não é técnica, não é tática. É raça e coração. O time mostrou isso, mas não foi suficiente, porque pecamos um jogo antes. Então, o que fica é essa impressão de que é com esse espírito que temos que continuar. Temos que honrar essa camisa, esse clube. Basta trabalhar como a gente fez hoje", afirmou.

"Há dificuldade de entrosamento. A equipe está se formando, (são) 40 dias de trabalho. Esse espírito faltou um pouco, hoje a gente conseguiu mostrar, mas não foi suficiente. Ao torcedor, mais uma vez, desculpa, é frustrante. Mas vamos dar a volta por cima", concluiu.

PVC comenta eliminação do São Paulo: "É claro que não está bom"

UOL Esporte