PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2019

Grêmio recebe River Plate para repetir São Paulo e feito dos anos 1980

Jael em ação pelo Grêmio durante jogo contra o River Plate - Marcos Brindicci/Reuters
Jael em ação pelo Grêmio durante jogo contra o River Plate Imagem: Marcos Brindicci/Reuters

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

30/10/2018 04h00

O Grêmio recebe o River Plate, nesta terça-feira (30), para confirmar a vantagem obtida em Buenos Aires e avançar à final da Libertadores. Além do simples fato de seguir na briga pelo título, o time de Renato Gaúcho também igualar feito do clube nos anos de 1980 e protagonizar algo que o futebol sul-americano não vê há 12 anos.

O São Paulo, que decidiu consecutivamente a Libertadores em 1992, 1993 e 1994, foi o último clube a disputar duas finais seguidas da competição. Em 2005 venceu o Atlético-PR e em 2006 perdeu para o Internacional. De lá para cá, sempre houve alternância total na decisão.

O futebol brasileiro também tem outros quatro clubes na lista de finais consecutivas: Palmeiras, em 1999 e 2000, Cruzeiro, em 1976 e 1977, Santos em 1962 e 1963, e o próprio Grêmio.

Tricampeão, o Grêmio decidiu em 1983 contra o Peñarol e no ano seguinte jogou a final diante do Independiente. No duelo com os uruguaios, deu Brasil. Em 1984, a taça foi para Avellaneda. No currículo do tricolor gaúcho, também estão as finais de 1995 e 2007, contra Atlético Nacional-COL e Boca Juniors, respectivamente.

Em 1983, com Renato Gaúcho como protagonista, o Grêmio foi o primeiro colocado em um grupo que tinha Flamengo, Bolivar e Blooming-BOL. Na semifinal, o time então treinado por Valdir Espinosa foi o melhor em chave formada por Estudiantes e América de Cali. Na decisão, empatou em 1 a 1 em Montevidéu e fez 2 a 1 em Porto Alegre.

No ano seguinte, por ser campeão, o time gaúcho entrou direto na fase semifinal. Como era de praxe na época, a etapa era disputada dentro de um grupo com três clubes, e o Grêmio passou superando Flamengo e Universidad de Los Andes-VEN. Na final, o Independiente fez 1 a 0 no Olímpico e segurou o empate sem gols na Argentina.

Grêmio de 1996, campeão brasileiro e semifinalista da Libertadores - Reprodução - Reprodução
Grêmio de Felipão foi campeão em 1995 e eliminado na semifinal em 1996 (foto)
Imagem: Reprodução

Na década de 1990, o Grêmio quase repetiu o roteiro. Campeão em 1995 ao bater o Nacional de Medellín na final, o time comandado por Felipão entrou direto nas oitavas de final e eliminou Botafogo e Corinthians. Na semifinal, perdeu para o América de Cali-COL e acabou fora da final contra o River - que se sagrou campeão.

Nos anos 2000, o Grêmio chegou à final sob o comando de Mano Menezes. Dois anos depois de jogar a Série B, o clube baseou a campanha nos jogos como mandante e eliminou São Paulo, Defensor-URU e Santos até encarar o Boca Juniors na decisão de 2007. Dez anos mais tarde, com Renato, a caminhada passou por Godoy Cruz-ARG, Botafogo, Barcelona de Guayaquil e Lanús até o terceiro título da América.

"A mensagem é que o Grêmio veio para brigar pelo título. Muitos acharam que a gente não ia chegar, mas chegamos", disse Renato Gaúcho, após a vitória por 1 a 0 no Monumental de Nuñez.

A chance de jogar uma nova final, pelo segundo ano consecutivo, tomou corpo nas últimas semanas. No resto do ano, o Grêmio nunca foi tão contundente com este cenário, deixando porta aberta para outras disputas que poderiam aparecer. Como a Copa do Brasil ou, eventualmente, o Brasileirão. Calhou de o time crescer na reta final da Libertadores.

"Esse Grêmio de 2018 está bem maduro. Comparando com o do ano passado, tivemos de jogar com esses times argentinos, casa lotada, pressão, e o Renato deixa a gente bem tranquilo", disse Michel, em entrevista recente ao Sportv.

Contra o River, a principal dúvida do Grêmio está na defesa. Kannemann, suspenso, pode ser substituído por Bressan ou Paulo Miranda. A tendência é que o ex-jogador de São Paulo e Red Bull Salzburg comece a partida. No ataque, Everton deve ficar no banco de reservas por conta dos 22 dias de inatividade. Luan, se recuperando de lesão na coxa, nem sequer foi relacionado.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO X RIVER PLATE

Data e hora: 30/10/2018 (terça-feira), às 21h45 (Brasília)
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Transmissão na TV: Sportv e Fox Sports
Árbitro: Andres Cunha (URU)
Auxiliares: Nicolas Taran (URU) e Richard Trinidad (URU)
Árbitro de vídeo: Leodan González (URU)
Auxiliares árbitro de vídeo: Esteban Ostojich (URU) e Mauricio Espinosa (URU)

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Leonardo, Paulo Miranda (Bressan), Geromel e Cortez; Michel, Maicon, Cícero, Ramiro, Alisson (Everton) e Jael
Técnico: Renato Gaúcho

RIVER PLATE: Armani; Montiel, Maidana, Pinola e Casco; Ponzio, Quintero, Pity Martínez e E. Palacios; Rafael Borré e Lucas Pratto
Técnico: Marcelo Gallardo