Topo

Série B - 2019


Goiás leva 3 a 0 em seis minutos, mas busca heroica virada sobre o Vitória

Do UOL, em São Paulo

23/06/2012 18h17

O cenário era desanimador. Em casa, o Goiás perdia para o Vitória por 3 a 0, com três gols sofridos em espaço de seis minutos. Era vaiado. Mas buscou forças e alcançou uma heroica virada por 4 a 3, no estádio Serra Dourada, pela Série B do Campeonato Brasileiro.

Apesar do revés, o Vitória permanece no G-4, com 13 pontos (é o quarto colocado). Já o Goiás sobe para 11 pontos e se aproxima do grupo dos quatro melhores. O time baiano deu sinais de que não encontraria dificuldades para alcançar o resultado positivo.

Aos 13min, Marquinhos aproveitou rebote de Harlei e abriu o placar. O gol pareceu uma espécie de balde de água fria nos donos da casa. E o time baiano não perdoou. Aos 18min, Neto Baiano recebeu de Pedro Ken e bateu com força. 2 a 0. No minuto seguinte, o inspirado Neto Baiano ampliou.

O Goiás estava perdido em campo. A torcida vaiava muito. O técnico Enderson Moreira decidiu mudar duas peças. Aos 32min, sacou Junior Viçosa e Egídio para colocar Iarley e Ramon, respectivamente. Logo depois, David acertou um belo chute e diminuiu.

O final do primeiro tempo foi marcado por um lance inusitado. Aos 41min, Neto Baiano iria devolver a bola para o time goiano. Mas chutou forte e obrigou Harlei colocar para escanteio. O time do Goiás reclamou muito da atitude do baiano. “Tentei devolver, mas acabei pegando errado na bola. Não foi por querer. Pedi desculpas ao Harlei”, disse o atacante.

A expectativa era saber como se comportaria o Goiás no segundo tempo após um começo de jogo desastroso. O jeito era tentar pressionar. Fez isso. Mas parava em boas defesas de Renan. A insistência, porém foi recompensada. Aos 21min, Ricardo Goulart anotou o segundo e colocou ‘fogo’ no jogo.

Para piorar, Dinei sentiu uma lesão no joelho quando o Vitória já havia realizado as três substituições. E o Goiás aumentou a pressão. Aos 30min, o estreante Renan Oliveira entrou em campo. Logo depois, ele deixou tudo igual. Era jogo de ataque contra defesa. E a virada veio, aos 41min, em um pênalti batido por Rafael Tolói.

Depois do gol, o técnico Paulo Cesar Carpegiani reclamou muito e foi expulso. Após o final, muita reclamação. Léo, do Vitória, também recebeu o vermelho.