PUBLICIDADE
Topo

Feijão é banido do tênis pelo resto da vida e multado em US$ 200 mil

DGW Comunicação
Imagem: DGW Comunicação
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

25/01/2020 02h26

O ex-número 1 do Brasil João Souza, mais conhecido como Feijão, foi banido do tênis profissional pelo resto da vida. A suspensão definitiva foi anunciada em comunicado distribuído pela Unidade de Integridade do Tênis (TIU, na sigla em inglês), o órgão anticorrupção da modalidade. O brasileiro de 31 anos, que já ocupou o 69º lugar no ranking mundial, também foi multado em US$ 200 mil.

Feijão foi considerado culpado em casos de manipulação de resultado em torneios das séries Challenger e Future no Brasil, no México, nos Estados Unidos e na República Tcheca. Além disso, a TIU informou que o atleta: deixou de relatar propostas para manipular resultados; não cooperou totalmente com a TIU, inclusive destruindo provas; e pediu a outros tenistas que não dessem seu melhor dentro de quadra.

Com a decisão, Feijão está proibido a partir de 24 de janeiro de 2020 de competir ou sequer entrar em qualquer evento sancionado, organizado ou reconhecido pelos órgãos que regem o tênis.

João Souza, o Feijão

Suspensão vem desde abril

Feijão estava suspenso provisoriamente do circuito mundial desde abril do ano passado. A TIU investigava uma possível participação do tenista na manipulação do resultado de um jogo de duplas no Challenger de Morelos, no México. A partida aconteceu no dia 20 de fevereiro.

A suspensão provisória do brasileiro foi atípica. Ele foi afastado no dia 29 de março, mas a decisão só se tornou pública no dia 6 de abril, por meio de um documento publicado no site da TIU. A punição, contudo, foi revogada no dia 8 de abril, quando o advogado Michel Assef Filho apresentou a defesa de Feijão e teve seu pedido aceito pelo órgão anticorrupção.

O paulista voltou a competir e jogou o Challenger de San Luís Potosí, no México. Após vencer duas partidas na chave de simples e perder nas duplas, foi obrigado a se retirar do evento porque no dia 18, sua situação mudou mais uma vez. Ele foi suspenso novamente, a TIU citou "provas adicionais" para retorno da suspensão provisória.

Na semana passada, Feijão esteve nas manchetes de sites de todo o país, mas por outro motivo. Sheila Mello, ex-loira do Tchan, admitiu um affair com o tenista após ser fotografada ao lado dele em um restaurante de São Paulo.

Saque e Voleio