PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Pole Position


De Barrichello a marca de 55 anos: 5 recordes da F1 que podem cair em 2020

Com mais oito vitórias, Hamilton se tornará o maior vencedor da história -
Com mais oito vitórias, Hamilton se tornará o maior vencedor da história
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

30/06/2020 04h00

A temporada da Fórmula 1 vai começar neste final de semana, com o GP da Áustria, e por enquanto só tem oito etapas confirmadas. Espera-se que mais corridas sejam anunciadas nos próximos dias mas, mesmo com um campeonato menos extenso que os 22 GPs que estavam programados antes do coronavírus, vários recordes importantes estarão em jogo ao longo dos próximos seis meses. Inclusive o de maior número de largadas, atualmente de Rubens Barrichello.

Confira quais as marcas mais importantes que podem cair em 2020:

Maior vencedor da história

Quando Michael Schumacher chegou a 91 vitórias na carreira, em 2006, ninguém imaginava que seria uma marca alcançável um dia. Afinal, ele venceu 40 corridas a mais que o segundo colocado na lista, Alain Prost. Porém, sendo o único piloto a vencer pelo menos uma prova em todas as temporadas que disputou, e aproveitando também o domínio da Mercedes, como Schumacher tinha feito com a Ferrari, e o aumento do número de provas nos últimos anos, Lewis Hamilton está bem próximo: com mais oito vitórias, ele se tornará o piloto mais vitorioso da história da F1. Junte-se a isso os cinco pódios que faltam para Hamilton superar os 155 de Schumacher o fato de ele já ser o recordista de poles, e fica claro que 2020 pode ser um ano muito importante para o inglês.

Mais largadas na história

barrichello honda - Bryn Lennon/Getty Images - Bryn Lennon/Getty Images
Barrichello bateu o recorde de maior número de largadas quando ainda estava na Honda, em 2008
Imagem: Bryn Lennon/Getty Images

Se a temporada da F1 não tivesse sofrido uma série de cancelamentos e adiamentos devido ao coronavírus, o recorde de Rubens Barrichello de maior número de largadas na Fórmula 1 seria quebrado neste final de semana, no GP da Áustria. Isso porque a prova do Red Bull Ring seria a 11ª do campeonato e piloto mais próximo de Rubinho, Kimi Raikkonen está a 10 provas de igualar seu feito (313 contra 323). Como a temporada deve ter mais que 11 provas, o recorde deve cair em 2020, ano que Raikkonen já disse ter grandes chances de ser seu último na categoria. Barrichello construiu sua carreira de 1993 a 2011, enquanto Raikkonen fez sua primeira corrida em 2001, tendo ficado de fora por dois anos.

Maior número de 'GPs perfeitos'

Lewis Hamilton terá a chance de ao menor igualar um recorde que nem Schumacher conseguiu superar: os 8 grand chelem conquistados por Jim Clark nos anos 1960. Trata-se de um resultado perfeito, ou seja, pole position, melhor volta e vitória liderando todas as voltas da corrida. Hamilton tem, até aqui, seis grand chelem, contra cinco de Schumacher e quatro de outros grandes pilotos da história, como Ayrton Senna e Jackie Stewart. Mas há um detalhe na marca do "escocês voador" que é quase imbatível: quase um terço de todas as suas vitórias (8 de 25) foram resultados perfeitos.

Campeão mais jovem da história

verstappen - Eva Plerier/Reuters - Eva Plerier/Reuters
Max Verstappen tem a última chance de ser o campeão mais jovem da história
Imagem: Eva Plerier/Reuters

Mas nem tudo é Lewis Hamilton e a Mercedes em termos de recordes. A temporada 2020 é a última oportunidade de Max Verstappen, que é o vencedor de GP mais jovem, se tornar, também, o campeão mais jovem da história. A marca a ser batida é de Sebastian Vettel, que ganhou seu primeiro título, em 2010, aos 23 anos e 134 dias. Outro piloto que corre por uma equipe grande e também tem a chance apenas neste ano de se tornar o campeão mais jovem da história é justamente o companheiro de Vettel, Charles Leclerc. Tanto Leclerc, quanto Verstappen, fazem 23 anos na segunda metade do ano.

Time mais vencedor da história

A equipe da Mercedes já pode ser considerada a mais vencedora da história, se considerados os 12 títulos no total, de pilotos e construtores, basicamente com um mesmo grupo de pessoas. Mas se os alemães chegarem ao sétimo título seguido de construtores neste ano, isso significa que eles vão ter passado a marca da Ferrari, campeã entre as equipes de 1999 a 2004.

O GP que marca a abertura da temporada, na Áustria, tem largada às 10h10 da manhã deste domingo, pelo horário de Brasília. As primeiras atividades serão nesta sexta-feira, com os treinos livres.

Pole Position