PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Corrida por Paris-2024 no triatlo começa com prata e bronze do Brasil

Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

28/05/2022 14h25

Começou hoje, a corrida olímpica do triatlo para os Jogos de Paris, que serão disputados em 2024. A Copa do Mundo de Arzachena, na Sardenha, na Itália, foi o primeiro evento válido para o ranking olímpico, e o Brasil começou muito bem, com prata no masculino e bronze no feminino.

No triatlo, a Copa do Mundo não é o circuito principal da modalidade, que tem seu "World Series", mas a competição na Sardenha, uma ilha italiana, contou com a presença de grandes nomes como o britânico Jonathan Brownlee, dono de três medalhas olímpicas, que faturou o ouro.

O brasileiro Manoel Messias, de 26 anos, alcançou seu resultado mais significativo na carreira adulta ao ganhar a prata, sua primeira fora da América Latina. Em 2015, ele foi campeão mundial júnior e atualmente ocupa o 49º lugar do ranking mundial entre os homens. Agora ele é segundo do ranking olímpico, porque só esta Copa do Mundo é contabilizada.

No feminino o Brasil também conseguiu ótimo resultado, com Luisa Baptista, que chegou apenas cinco segundos atrás da francesa Sandra Donet, que ganhou o ouro. A prata foi para Julie Derron, da Suíla, que completou quase junto da cearense, que ocupa o 55º lugar no ranking mundial.

Fratus no pódio de novo

Bruno Fratus conquistou neste sábado sua terceira medalha em três etapas do circuito Mare Nostrum, principal da natação europeia. Depois de duas medalhas de ouro nos 50m em Montecarlo e Barcelona, desta vez ele foi prata em Canet, na França.

Cansado depois de uma sequência de competições, cada uma com quatro quedas na água em dois dias, Fratus marcou 21s99, nadando novamente abaixo de 22 segundos, mas foi superado pelo inglês Benjamin Proud, que foi 10 centésimos mais rápido. Em Barcelona, no meio da semana, o resultado havia sido invertido. Os dois se preparam para o Mundial de Esportes Aquáticos, entre junho e julho, em Budapeste, na Hungria.

Mais uma vitória

Quem também está em preparação para o Mundial é Ana Marcela Cunha, que hoje venceu a etapa de abertura da World Series de águas abertas, em Setúbal, Portugal. A brasileira, que vinha de duas vitórias no Campeonato Espanhol, deixou para trás desta vez as alemãs Leonie Beck e Jeannete Spiwoks, respectivamente prata e bronze.