PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Maurício Souza se aproxima de políticos da direita e passeia com Bolsonaro

O jogador de vôlei Maurício Souza  - Reprodução/Instagram
O jogador de vôlei Maurício Souza Imagem: Reprodução/Instagram
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

22/11/2021 15h04

Quase um mês depois de ter seu contrato rescindido pelo Minas Tênis Clube como reação a postagens homofóbicas, Maurício Souza passou a realizar aparições públicas ao lado de políticos estreitamente alinhados com Jair Bolsonaro (sem partido). No fim de semana, participou de um congresso de bolsonaristas. Hoje (22), apareceu no cercadinho do Planalto como convidado do próprio presidente da República.

Logo que foi dispensado pelo Minas, o central chegou a dizer, em uma entrevista a um canal de Youtube, que em breve anunciaria um novo clube. "Meu empresário já tem alguns times em vista, está negociando a questão salarial. Mas não falta trabalho para mim, não. Daqui a alguns dias, já estou em outra equipe", afirmou há três semanas.

Até agora, porém, nem sinal de que Maurício terá um novo clube. Sem ter onde jogar, o campeão olímpico de vôlei tem colado sua imagem em políticos. No sábado, participou de um painel de um congresso de "conservadores" em Belo Horizonte (MG), onde posou para fotos ao lado dos deputados federais Carlos Jordy (PSL-RJ) e Carla Zambelli (PSL-SP). Também no fim de semana, tomou café com a deputada Bia Kicis (PSL-DF).

Nesta segunda-feira, foi levado pelo presidente Jair Bolsonaro ao tradicional cercadinho, onde o presidente interage com apoiadores. "Vou ensinar o Maurício a jogar vôlei", disse Bolsonaro, que se deslocou até o local no mesmo carro do jogador, ambos no banco de trás. O Planalto não informou o motivo do encontro. A reportagem não identificou o nome de Maurício na agenda oficial de nenhuma autoridade do Executivo.

Maurício, que já revelou ter recebido convites para se filiar a partidos políticos, tem ampliado sua participação em eventos de cunho político. Hoje ele dá entrevista para um podcast que tem os ex-ministros Ricardo Salles, Abraham Weintraub e Ernesto Araújo como entrevistadores. Em dezembro, estará em mais um "congresso" conservador junto de deputados e funcionários do alto escalão do governo.

O jogador teve o contrato rescindido pelo Minas Tênis Clube, mas recebeu, pelo acordo, todo o valor devido pelo clube mineiro a ele até março. Caso queria participar das eleições do ano que vem, Maurício tem até março do ano que vem para se filiar a um partido. Ele tem residência em Minas Gerais.