PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Rafaela volta ao judô após dois anos de suspensão em duelo incomum

Rafaela Silva, campeã olímpica, é anunciada pelo Flamengo - Marcelo Cortes / CRF
Rafaela Silva, campeã olímpica, é anunciada pelo Flamengo Imagem: Marcelo Cortes / CRF
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

22/10/2021 17h24

Mais de dois anos depois de fazer a sua última luta oficial, Rafaela Silva volta ao judô amanhã (23). Suspensa por doping enquanto era campeã olímpica e pan-americana, ela retorna aos tatames para disputar um posto bem mais humildade: o de melhor atleta de sua categoria no estado do Rio de Janeiro.

A volta da Rafaela às competições oficiais será em um incomum duelo no modelo melhor de três, em que duas atletas se enfrentam até três vezes consecutivas, com intervalo de 10 minutos entre cada luta. Quem vencer dois confrontos é declarada vencedora.

A rival será outra atleta que foi suspensa por doping recentemente, Jéssica Pereira, formada no mesmo Instituto Reação que Rafaela, que voltou de suspensão defendendo o Flamengo. Jéssica chegou a ser quinta colocada no Mundial de 2018, na categoria até 52kg, mas caiu no doping e ficou toda a temporada 2019 suspensa.

Voltou quando Rafaela Silva já cumpria suspensão e, incentivada pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ), tentou ocupar o vácuo deixado pela então companheira de Reação. Subiu para a categoria até 57kg e buscou, sem sucesso, a vaga olímpica. Os resultados, porém, não foram ruins, e ela faturou bronze nos dois últimos Campeonatos Pan-Americanos.

Só que como o Campeonato Brasileiro é interfederações, cada estado pode ter somente uma representante por categoria de peso. Com duas concorrentes de clubes rivais, a federação do Rio escalou Jéssica e Rafaela para um tira-teima. Quem vencer será convocada para o torneio, no mês que vem.

"O momento que mais esperava finalmente chegou. Estou muito feliz de poder voltar a competir. Estou super ansiosa e animada, com a mesma sensação de quando cheguei à seleção e fui para minha primeira competição importante", disse Rafaela, que defende o Flamengo. "Consegui treinar bem, estou me sentindo bem para voltar às competições. Não treinei por muito tempo, mas foram trabalhos super eficientes, focados nas minhas necessidades para voltar aos torneios".

"O Brasileiro contará com as principais atletas de cada estado É uma excelente oportunidade de saber como estou na categoria visando a seletiva olímpica no final do ano. Estou me sentindo preparada e treinando muito para sair vitoriosa", comentou Jéssica. O duelo começa às 9h, no CEFAN.