PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Sul-Americano de Vôlei é cancelado após surto de covid no Minas

Minas Tênis Clube tem surto de covid - Reprodução/Instagram
Minas Tênis Clube tem surto de covid Imagem: Reprodução/Instagram
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

14/10/2021 04h00

O Campeonato Sul-Americano de Clubes de Vôlei Masculino, que deveria esta semana em Belo Horizonte, foi cancelado depois que um surto de covid atingiu as equipes do Minas Tênis Clube, que iria sediar o torneio. Já são cinco casos na equipe feminina e três no time masculino —o ponteiro Honorato, o central Juninho e o oposto cubano Sanchez foram afastados. Por enquanto, a competição feminina está mantida para semana que vem, em Brasília.

O cancelamento do torneio masculino veio depois de a diretoria do Minas ser pressionada internamente por causa do surto de covid em seus elencos. "A medida foi tomada como forma de proteger os mais de 85 mil associados, mil funcionários e cerca de mil atletas federados que circulam no Clube todos os dias", explicou o clube, que realizaria o torneio na Arena Juscelino Kubitschek, dentro de sua sede.

Paralelamente, o campeonato vinha encontrando dificuldade em se justificar. Deveriam participar três equipes brasileiras: o Minas, dono da casa, Funvic e Sada/Cruzeiro, os dois primeiros colocados da Superliga passada. Mas o antigo Taubaté, hoje instalado em Natal (RN), não teria condições financeiras de viajar até Belo Horizonte e desistiu do torneio.

As duas equipes argentinas classificadas também não conseguiriam vir ao Brasil por problemas logísticos e financeiros. Os voos entre Brasil e Argentina estão raros e muito concorridos. Uma das equipes até comprou as passagens, mas a companhia aérea informou que os atletas teriam de viajar em três dias diferentes. No Sul-Americano Feminino de Seleções, um avião da força aérea argentina trouxe a Brasília e levou de volta a equipe azul e branca.

Como equipes de Uruguai e Chile também não conseguiriam vir ao Brasil, o Sul-Americano teria a participação apenas dos dois mineiros, de um indicado pela CBV para substituir o antigo Taubaté, e de uma equipe da Bolívia, que viajaria até Belo Horizonte de ônibus.

Por conta dos casos de covid, o Minas pediu à Confederação Sul-Americana de Vôlei e à Federação Mineira de Vôlei o "adiamento" do torneio para o começo do ano que vem, o que, na prática, significaria seu cancelamento. De acordo com o clube, ao menos até ontem à noite não havia recebido resposta. Ao Olhar Olímpico, as duas entidades confirmaram que o torneio de 2021 não será realizado.

Como, diferente dos torneios dos outros continentes, o Sul-Americano foi realizado em 2020, antes da pandemia, o campeão e o vice daquela competição ficarão com vaga no próximo Mundial, organizado exatamente pelo atual campeão da América do Sul, o Sada/Cruzeiro. Sorte do UPCN, da Argentina, vice em Contagem (MG), no ano passado, e que ficará com a outra vaga do continente. .

No feminino, o Sul-Americano organizado pelo Brasília está marcado para começar no fim da semana que vem, com a participação do time da casa e dos finalistas da última Superliga: Minas Tênis Clube e Praia Clube, de Uberlândia. Do exterior virão apenas o San Martín, da Bolívia, e o Olímpia, do Uruguai.

Antes, os três times brasileiros se enfrentam pelo Campeonato Mineiro, que começa hoje (14) e também terá a participação da equipe feminina do Sada. Minas e Praia jogam no sábado, às 18h. Na versão masculina do Estadual, o Sada/Cruzeiro faturou seu 12º título consecutivo na sexta, vencendo a final contra o Minas, que jogou desfalcado dos atletas infectados. A taça foi a primeira de Filipe Ferraz como técnico, depois de 11 conquistas do Campeonato Mineiro como jogador.