PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Ex de Miley Cyrus, astro pop fica a 1 segundo de vaga olímpica

Cody Simpson, astro australiano - Reprodução/Instagram
Cody Simpson, astro australiano Imagem: Reprodução/Instagram
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

17/06/2021 12h44

O astro da música pop australiana Cody Simpson, que tem mais de 6 milhões de seguidores só no Twitter e 18 milhões na soma de quatro redes sociais, ficou muito perto de um feito improvável. Na madrugada de hoje (17), pelo horário brasileiro, ele nadou a final da fortíssima seletiva olímpica australiana de natação nos 100m borboleta, mas não conseguiu a vaga para Tóquio-2020 por 1,2 segundo.

Simpson, de 24 anos, construiu uma carreira sólida durante a adolescência como cantor, ator, modelo, dançarino, líder de boyband, etc. Chegou a ganhar prêmio de melhor ator australiano na MTV Europe Music Awards e de "sensação da internet" na GQ Men of the Year Awards.

Já adulto, porém, focou nos estudos e entrou na University of Southern California, onde passou a se dedicar mais intensamente à natação, uma vez que USC tem uma forte equipe na modalidade. No começo do ano passado, contratou como treinador o experiente Brett Hawke, medalhista em Campeonato Mundial e mais conhecido no Brasil por ter sido técnico de Cesar Cielo e Bruno Fratus.

Paralelamente a um namoro com a estrela da música mundial Miles Cyrus, com quem se relacionou entre outubro de 2019 e agosto do ano passado, Simpson se desenvolveu como nadador, mirando a Olimpíada de Paris, daqui a três anos. Mas as coisas foram tão bem que ele conseguiu um improvável índice para participar da seletiva australiana para Tóquio, depois de pouco mais de um ano de treinos.

Hoje pela manhã (no horário local de Adelaide), baixou mais de um segundo o melhor tempo da vida e completou as eliminatórias com o sexto tempo geral, 52s84. Na final, piorou um pouco, para 52s94, completando na oitava e última colocação entre os finalistas. O índice era 51s70. A vitória ficou com Matthew Temple, que quebrou o recorde australiano com o tempo de 50s45.