PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Manifestante invade coletiva do COI e protesta contra Olimpíada

Manifestante invade protesto do COI - Reprodução
Manifestante invade protesto do COI Imagem: Reprodução
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

12/05/2021 15h19

Uma entrevista coletiva organizada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) e que tinha os Jogos de Tóquio como principal tema foi invadida hoje (12) por um manifestante que protestava contra a organização do torneio. Ele se apresentou como sendo um repórter do Yahoo e entrou na chamada, convidado pela área de comunicação do COI. No vídeo, mostrava um cartaz com a mensagem: "Nenhuma Olimpíada em Tóquio".

"Nenhuma Olimpíada em lugar nenhum. "Nenhuma Olimpíada em lugar nenhum, fodam-se as Olimpíadas, não queremos as Olimpíadas em lugar nenhum. Sem Olimpíadas em LA (Los Angeles), sem Olimpíadas em Tóquio", disse antes de ser derrubado da transmissão. O grupo NoOlympicsLA, contra os Jogos de 2028 em Los Angeles, assumiu a autoria do protesto.

O COI costuma organizar entrevistas coletivas depois das reuniões do seu Conselho Executivo, como a que aconteceu hoje. Normalmente quem fala é o presidente Thomas Bach, mas hoje o porta-voz Mark Adams foi escalado. Como tem ocorrido durante a pandemia, os jornalistas se inscrevem previamente para fazer perguntas e alguns são selecionados para realizá-las em chamada de vídeo. Praticamente todos são repórteres de veículos relevantes internacionalmente, como agências de notícias e grandes redes de televisão.

Hoje, a pessoa que se identificou como David O'Brien, do Yahoo, entrou na videoconfederência e fez seu protesto. Quando a imagem voltou para o porta-voz do COI, ele reagiu de forma descontraída, comentando que o manifestante não teve sorte, porque o protesto acabou tendo como alvo ele, Adams, e não Bach, que estava ausente. A coletiva foi interrompida na sequência e o vídeo saiu do ar no Youtube. Quando voltou, já não tinha esse trecho.

De forma geral, a entrevista coletiva não trouxe novidades sobre os Jogos de Tóquio, que seguem marcados para começarem dia 23 de julho apesar do aumento de casos de covid no Japão e da manutenção, até o fim de maio, do Estado de Emergência em diversas prefeituras, incluindo da capital. Bach deveria ir esta semana a Tóquio, pela primeira vez desde o início da pandemia, mas a viagem foi adiada. Assim, faltando dez semanas para os Jogos, nem o COI consegue entrar no Japão.

Adams, porém, mostrou otimismo. "Houve uma pequena extensão do Estado de Emergência, mas continuamos planejando os Jogos. É assim que tem que ser e é a única maneira que pode ser para nós", afirmou. Quando perguntado sobre a possibilidade de os Jogos acontecerem mesmo sob Estado de Emergência, o porta-voz voltou a defender que o COI segue empenhado na entrega da competição.