PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Evento-teste da Olimpíada com 438 participantes tem só um caso de covid

Atleta disputa evento-teste dos saltos ornamentais em Tóquio - Reprodução/Instagram
Atleta disputa evento-teste dos saltos ornamentais em Tóquio Imagem: Reprodução/Instagram
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

10/05/2021 12h40

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio considerou um "sucesso" o primeiro grande evento-teste da competição realizado desde o início da pandemia. Encerrada na semana passada, a Copa do Mundo de Saltos Ornamentais teve a participação de 438 pessoas e só uma delas testou positivo para a covid, e na chegada ao Japão.

"Entre os 438 participantes, incluindo atletas, técnicos e oficiais de equipe, apenas um caso positivo de covid, que foi encontrado em um oficial de equipe na chegada ao Japão. Este indivíduo foi imediatamente colocado em quarentena, seguindo o procedimento nacional em vigor, e nenhum contato próximo foi identificado pelas autoridades japonesas", festejou o comitê organizador, em nota conjunta com a Federação Internacional de Natação (Fina).

O evento-teste dos saltos ornamentais deveria ter sido realizado no ano passado, foi remarcado para abril e, a poucos dias do seu início, suspenso. Na ocasião, a Fina reclamou da cooperação dos organizadores japoneses e da falta de garantias de segurança. Os dois lados se entenderam e o torneio foi remarcado, sendo realizado apesar da declaração de Estado de Emergência na região de Tóquio, o que impediu a presença de público.

Por conta dos riscos, a Austrália não enviou representantes, alegando que "não seria seguro" viajar ao Japão em meio à chamada quarta onda da covid. Mesmo assim, 46 países inscreveram 224 atletas no torneio, que foi bem-sucedido no seu protocolo sanitário, de acordo com os organizadores.

"Durante os seis dias de competição da Copa do Mundo foram implantadas contramedidas rigorosas para garantir a saúde e a proteção de todos os participantes do evento, que cumpriram integralmente as medidas em vigor", afirmaram o comitê organizador e a Fina, em nota. O sucesso desses eventos em termos de cuidados sanitários pode ser determinante para a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio, uma vez que neles está sendo analisada a eficácia dos protocolos previstos para a Olimpíada.