PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Intubado com covid, Renan Dal Zotto passa por cirurgia de emergência

Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

20/04/2021 12h28

O técnico da seleção brasileira de vôlei, Renan Dal Zotto, precisou ser operado de forma emergencial de ontem (19) para hoje (20) por conta de uma trombose arterial aguda. De acordo com informações preliminares apuradas pela reportagem, o treinador passa bem e, desde o último boletim médico, ontem no começo da tarde, ele apresentou melhora no seu quadro geral.

Renan foi submetido a cateterismo em uma veia e uma artéria da região pélvica, uma vez que os exames de rotina identificaram coágulos sanguíneos na região de dois catéteres. A expectativa é que o técnico de 60 anos, internado no Hospital Samaritano do Rio de Janeiro, possa sair da ventilação mecânica daqui a dois dias.

Em boletim médico, a CBV disse que a cirurgia não apresentou intercorrências. "Renan segue sedado, em ventilação mecânica e seu estado de saúde permanece estável", informou a confederação.

Renan testou positivo para a covid no começo da semana passada, depois que o vice-presidente da CBV, Radamés Lattari, já estava internado com a doença em um hospital do Rio de Janeiro. Os dois estiveram juntos no Centro de Desenvolvimento do Vôlei (CDV), em Saquarema (RJ), uma semana antes, quando a estrutura recebia, ao mesmo tempo, a final da Superliga Feminina, os times que jogariam as semifinais da Superliga Masculina e as duas seleções adultas de vôlei de quadra.

Em Saquarema, os dois ocuparam, pelo que apurou o Olhar Olímpico, uma mesma edificação de três quartos onde costumam se hospedar os treinadores e os principais dirigentes da confederação. As entradas e saídas do CT são constantes — os convocados para a seleção, por exemplo, voltam para casa todos os finais de semana. Além disso, funcionários do CT vêm e vão diariamente.

Foi nesse contexto que primeiro Radamés testou positivo, e, depois, Renan, que precisou ser internado na sexta-feira da semana passada. No boletim médico de hoje, a CBV informou que ele continua internado, também no Samaritano, fazendo fisioterapia, no quarto, sem necessidade de oxigênio suplementar.

Siga o Olhar Olímpico no Twitter e no Instagram e receba atualizações diárias no canal do Telegram.