PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

Na 3ª divisão da Itália, filho de diretor da CBB ganha chance na seleção

Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

18/01/2021 17h55

O filho do principal diretor da Confederação Brasileira de Basquete (CBB), Marcelo Sousa, conhecido como Pará, ganhou uma oportunidade na seleção brasileira que vai disputar as Eliminatórias da Copa América. Dimitri Sousa, que joga na terceira divisão do basquete italiano, é uma das surpresas do técnico Aleksandar Petrovic para os duelos de fevereiro contra Panamá e Paraguai, em fevereiro.

"Mais do que ganhar os jogos, para mim é importante provar alguns jogadores. Depois do Pré-Olímpico e Jogos Olímpicos, teremos a saída de alguns jogadores. O Brasil precisa de novos jogadores. Essa janela, o mais importante é ter alguns nomes para cobrir a posição 3 no futuro", justificou Petrovic.

Filho de Pará, que também é muito amigo, há anos, do presidente Guy Peixoto, Dimitri tem 26 anos e nunca havia sido chamado para a seleção brasileira. O ala, formado no basquete italiano e depois pela NCAA, chegou a defender a camisa do Brasil na base, mas não teve o mesmo sucesso no profissional. Nunca jogou o NBB, por exemplo, e mesmo na Itália sua carreira foi desenvolvida como reserva em equipes de segunda divisão — teve 16 minutos por jogo em cada uma das últimas duas temporadas.

Em outubro ele assinou com o Avelino, que disputa a terceira divisão da Itália. Após sete jogos, está com média de 13 pontos, em 26 minutos em quadra. A reportagem perguntou a Petrovic, pelo Twitter, se ele havia assistido pessoalmente partidas do ala. O treinador croata disse que a "a Itália é muito próxima à Croácia e por isso o vi em várias ocasiões". Ele não explicou se essas observações foram na atual temporada. Avelino fica a mais de mil quilômetros da Croácia.

Petrovic quer usar os jogos das Eliminatórias para observar novos atletas principalmente na posição 3, de ala. Para essa rodada, ele chamou também Túlio da Silva, jogador do Flamengo emprestado ao Caxias, e o jovem Anderson Barbosa, do Paulistano. Outra novidade na convocação foi o pivô Gruber, do Mogi, de 35 anos.

+ Acompanhe o que mais importante acontece no esporte olímpico pelos perfis do Olhar Olímpico no Twitter e no Instagram. Segue lá! +