PUBLICIDADE
Topo

Álvaro Melo Filho, um jurista de corpo inteiro

Lei em Campo

Andrei Kampff é jornalista formado pela PUC-RS e advogado pela UFRGS-RS. Pós graduando em Direito Esportivo e conselheiro do Instituto Ibero Americano de Direito Desportivo e criador do portal Lei em Campo. Trabalha com esporte há 25 anos, tendo participado dos principais eventos esportivos do mundo e viajado por 32 países atrás de histórias espetaculares. É autor do livro ?#Prass38?.

02/08/2020 09h10

"O único luxo que o Álvaro tinha era fazer o que gosta. Então, ele fazia tudo com muito amor", definiu Naiula Monteiro, viúva de Álvaro Melo Filho. E foi assim que a principal referência do direito desportivo no Brasil influenciou gerações.

Para homenageá-lo, o Lei em Campo postou, todos os dias do mês de julho, um texto de amigos, ex-companheiros e admiradores.

"Uma figura brilhante. Os textos publicados no Lei em Campo puderam nos mostrar um pouco mais do que representou o professor Álvaro para todos nós. Cada um de uma maneira, mas textos emocionantes, merecidos. É gratificante estar aqui e participar dessa homenagem", declarou Luiz Felipe Santoro, diretor jurídico da CBF e co-autor do último livro escrito por Álvaro, intitulado "Direito do Futebol", durante a Live da última sexta-feira no canal do Lei em Campo no Youtube.

O seminário virtual aconteceu no dia em que Álvaro Melo Filho completaria 73 anos. O evento foi idealizado por Wladimyr Camargos. "Eu sou eternamente grato pelo aprendizado que tive com o professor Álvaro. Ele sempre me mandava livros, perguntava os que eu não tinha ainda. Nós trabalhamos juntos em diversas matérias. Tenho muito orgulho disso. Mas não vou falar muito. Vou permitir que meus colegas façam isso."

Muitos fizeram.

Nomes do direito, como os presidentes do IBDD, Leonardo Andreotti, da SBDD, Ângelo Vargas, e o ministro do Tribunal Superior do Trabalho e presidente da ANDD, Guilherme Caputo Bastos, gravaram mensagens sobre suas relações com o professor Álvaro, um jurista de corpo inteiro, profundo conhecedor das diversas áreas de atuação de sua profissão. Mas, também, alguém que inspirava pelo aspecto pessoal.

"Como ele gostava de ajudar os outros, como ele era justo. E foi exatamente por causa dessa aproximação com ele que eu me encontrei na minha profissão. Passei a ter em quem me inspirar, ter uma referência. Um pai no direito. Não só por sua inteligência, por sua dedicação, pela grandeza da pessoa. Eu fui iluminado, recebi, sem saber, uma iniciação não só no direito esportivo, porque ele era multidisciplinar", declarou Rafael Teixeira, especialista em direito esportivo, mestre em direito do trabalho e doutorando em direito constitucional.

"Ele era um professor, explicava o porquê das coisas, te ouvia com atenção, debatia, alinhava as ideias e não necessariamente a dele prevalecia. Não tinha apego a pré conceitos. Pessoa absolutamente aberta a ouvir, refletir e ouvir a opinião do outro para junto se chegar a uma conclusão. Trabalhar com ele era algo extremamente enriquecedor", complementou Luiz Felipe Santoro.

"Os três tocaram em três pontos que são muito fortes na personalidade do Álvaro, que são integridade, generosidade e humildade", comentou a viúva Naiula, que agradeceu muito todas as homenagens.

O cearense Álvaro Melo Filho "confirmou sua ausência" deste plano há quase um ano, mas deixou um legado de mais de 60 livros individuais e coletivos, mais de 200 artigos publicados, a sugestão da redação do atual artigo 217 da Constituição Federal, que trata do desporto nacional, e outras tantas contribuições que de forma alguma podem ser colocadas na "cesta sessão". Ele fazia esta referência a algo que poderia ser descartado.

Andrei Kampff, advogado, jornalista e autor desse blog, também participou da parte final da homenagem. Para Andrei, o "professor Álvaro sempre teve a ciência e o suor como aliados, afinal estudou e pesquisou demais o direito. Mas tem algo a mais que também explica o tamanho que ele alcançou no direito esportivo brasileiro, o amor. Quando nos entregamos a uma causa com paixão, além do caminho se tornar mais prazeroso, as conquistas passam a ser ainda mais especiais".

"Eu sou assim", dizia ele à viúva. "Álvaro era exatamente essa pessoa que todos vocês viram, declararam e disseram. Uma pessoa fantástica. Gratidão a todos vocês pelas homenagens", finalizou Naiula Monteiro.

Assista ao Seminário na íntegra pelo canal do Lei em Campo no YouTube.