PUBLICIDADE
Topo

Julio Gomes

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Gomes: Tite acerta ao não convocar 'brasileiros', erra ao barrar Vini Jr

Guilherme Arana, lateral da seleção, durante treino em Bogotá, na Colômbia - Lucas Figueiredo/CBF
Guilherme Arana, lateral da seleção, durante treino em Bogotá, na Colômbia Imagem: Lucas Figueiredo/CBF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

29/10/2021 12h12

Tite anunciou a seleção brasileira para mais uma Data Fifa, sem jogadores que atuem no futebol brasileiro - exceto o goleiro Chapecó, do Grêmio. A convocação ajuda os clubes, mas ajuda, também, o próprio Tite e a seleção. E digo mais: ajuda até os próprios jogadores não convocados.

Na reta final da temporada brasileira e com a seleção já virtualmente classificada para a Copa do Mundo, não tem sentido prejudicar os clubes. É um debate antigo. A CBF precisa ajustar o calendário, e a CBF é "dona" da seleção, então é ela mesma que precisa cortar na carne. Por mais que os jogadores queiram sempre ser convocados, até para eles é melhor ficar fora neste momento. Evita lesões, desgaste e é nos clubes que eles precisam fazer o melhor possível, para serem eventualmente chamados no futuro. Para os caras de Atlético, Flamengo e Palmeiras, é hora de ser campeão, não de pensar em seleção.

E mais: a seleção brasileira fica mais forte com jogadores que atuam fora do país, isso tem ficado claro a cada dia, só não vê quem não quer. Então Tite ajuda a si mesmo convocando só jogadores de fora. São eles que estarão na Copa, ano que vem.

Sobre a convocação efetivamente feita. Muitos reclamam da presença de Philippe Coutinho. Eu acho perfeitamente normal, pois Coutinho sempre fez parte dos planos de Tite e atua em uma posição em que não está fácil encontrar soluções. Hoje, o titular é Paquetá. Éverton Ribeiro se agarrou às chances que teve. Eu acho normal tentar recuperar Coutinho, agora que está voltando ao ritmo e a ter minutos no Barcelona.

Sou fã? Não. Acho que Coutinho é um jogador com vários buracos. Mas o fato é que ele pode funcionar no sistema imaginado por Tite, tem experiência internacional e tem um entrosamento de muitos e muitos anos com Neymar e Casemiro, os únicos titulares absolutos do meio para frente. A hora de ver como está Coutinho, a cabeça, etc, é essa. Se ele corresponder, fica nos planos. Ou não.

E a grande polêmica foi a ausência de Vinícius Jr. Não é justificável. É provável que na cabeça de Tite esteja mandando a seguinte lógica: Vini Jr foi mal na seleção, Antony e Raphinha foram bem, não seria "justo" não levar isso em consideração. Os dois garotos "oportunizaram" as chances que tiveram.

Só que este é um dos fatores, não pode ser o único. O futebol que Vinícius está apresentando no Real Madrid é superior ao que mostram Antony e Raphinha. O clube é maior, a exigência é maior, o escrutínio é maior, a evolução é clara. Se Vini Jr não está bem na seleção, cabe a Tite recuperá-lo, entender o que está acontecendo e corrigir a rota.

O melhor a fazer é não convocá-lo? Sei lá, talvez seja uma estratégia. Não ficou claro, no entanto, pela entrevista de Tite, que seja esse o plano.

Vini Jr é um dos destaques da temporada da Europa, não dá para ficar fora da seleção.