PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Vaquer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Ana Paula Henkel processa Globo e Band por opiniões de Neto e Casagrande

Gabriel Vaquer

Gabriel Vaquer cobre mídia esportiva desde 2014. No UOL Esporte, conta detalhes do evento onde seu time joga e onde seu profissional de TV esportiva favorito vai trabalhar.

Colunista do UOL

21/04/2021 04h00

Ex-jogadora de vôlei com sucesso nos anos 1990 e atual analista de política na Rádio Jovem Pan, Ana Paula Henkel processou a Globo e a Band por causa de comentários contra ela, da parte dos ex-jogadores e comentaristas Walter Casagrande Jr. e Neto. A polêmica aconteceu no último mês de fevereiro. A ex-atleta olímpica pede direito de resposta e uma indenização de R$ 10 mil de ambas as emissoras, por danos morais.

A coluna teve acesso aos dois processos movidos pela medalhista de bronze em Atlanta 1996. Contra o Grupo Globo, Ana Paula interpelou o pedido na semana passada, no último dia 16 de abril, na 14ª Vara Cível de São Paulo. Já a ação contra a Band foi registrada ontem (20) na 4ª Vara Cível da Justiça de São Paulo. Ambas possuem objetivos parecidos.

O motivo do processo começou em 21 de fevereiro deste ano, quando Casagrande publicou em seu blog no GE, do Grupo Globo, um texto em que qualificava Ana Paula, apoiadora do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), "defensora dos violentos, dos antidemocráticos, das armas e de tudo que é ruim em nossa sociedade".

No post, direcionado aos esportistas do Brasil, Casagrande pede "desculpas por ter posto no meio de vocês [atletas], e por muito tempo, uma pessoa intragável, prepotente, arrogante, defensora de armas, que se disfarçou de jogadora de vôlei".

Horas depois, no mesmo dia 21 de fevereiro, Ana Paula usou o Twitter para retrucar o comentário do ex-atacante do Corinthians. "Prezado Casagrande, olhe para a sua vida e para um espelho. Eu sou o menor dos seus problemas, acredite. Tente me esquecer", respondeu a ex-jogadora em sua rede social. "Arrume o seu quarto primeiro, que há muitos anos está uma verdadeira bagunça, antes de querer 'consertar' o mundo", concluiu.

No dia seguinte, em 22 de fevereiro, Neto entrou na história. No programa "Os Donos da Bola", da Band, o apresentador saiu em defesa de Casagrande e criticou a ex-jogadora de vôlei.

"Ana Paula, quando você brigou pelo vôlei? Quando você brigou para que o vôlei - com tudo o que aconteceu, diga-se de passagem, a roubalheira - fosse melhor? Quando você desenvolveu uma opinião para que o vôlei fosse melhor? Agora, você falar do Casagrande. Quem é você para falar do Casagrande?", disse Neto.

O ex-jogador ainda citou o antigo vício de Casagrande em drogas para defender o colega de profissão. "Quem é você para falar que ele não sei o quê, ou que o pessoal do Bolsonaro ou do PT? Vocês não têm moral para falar do Casagrande. Quero saber de vocês que têm filhos viciados, ou que são alcoólatras. Quem é você para julgar uma pessoa doente? Em relação a esse vício desgraçado que acaba com famílias. E ele é um representante de famílias de que existe salvação desde que você tenha apoio", acrescentou Neto.

Mais tarde, no mesmo dia 22, Casagrande aproveitou a presença no "Bem, Amigos", do SporTV, para agradecer o colega da Band. "Eu quero mandar um beijo para o Neto, que comprou uma briga que não era dele. Muito obrigado, Neto", afirmou o comentarista da Globo.

Procurada pela coluna, a Band enviou a seguinte posição: "A Band se pronunciará no processo. Nada a comentar".

Por sua vez, a Globo indicou que por enquanto desconhece a ação e que, de qualquer forma, não costuma se manifestar a respeito de assuntos sub judice. O grupo de comunicação já havia aberto espaço para Ana Paula em seu site de esportes em 13 de março, publicando uma carta assinada por ex-jogadora sobre o assunto.

A coluna também procurou Ana Paula Henkel, que não respondeu o contato. Caso o faça, este texto será atualizado.