PUBLICIDADE
Topo

Diego Garcia

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

São Paulo chega a acordo e encerra briga de R$ 46 milhões com superagente

Estádio do Morumbi pronto para receber São Paulo x Athletico-PR pela estreia do Brasileirão 2022 - Paulo Pinto/saopaulofc.net
Estádio do Morumbi pronto para receber São Paulo x Athletico-PR pela estreia do Brasileirão 2022 Imagem: Paulo Pinto/saopaulofc.net
Diego Garcia

Repórter desde 2010, passou por Folha de S. Paulo, ESPN, Terra e Placar. Ganhou dois prêmios Aceesp (2014 e 2016) e foi indicado aos prêmios Comunique-se (2019), República (2017, 2018 e 2021), Folha (2018 e 2019) e Fenacor (2020). Cobriu Copa do Mundo, Olimpíadas, Mundial de Clubes e outros grandes eventos. Contato: garciadiegosilva@gmail.com

Colunista do UOL

13/05/2022 11h54

Após quase um ano de briga judicial, o São Paulo, enfim, conseguiu chegar a um acordo com o empresário André Cury para encerrar dívidas que chegavam a quase R$ 50 milhões. Com o acordo, o clube se livra das execuções e de eventuais bloqueios em seus ativos financeiros. Agora, vai focar na forma de pagamento, que foi mantida em sigilo.

Nos últimos meses, o clube teve sequência de derrotas na Justiça por comissões ou empréstimos envolvendo Raniel, Lucas Pratto e Paulo Henrique Ganso. No total, com juros, correções e honorários, os valores correspondentes às dívidas já haviam superado a casa dos R$ 46 milhões. Nos dois processos, o clube foi derrotado. Cury é representado pelas advogadas Adriana Cury e Fernanda Saade.

Segundo apurou a coluna, o clube conseguiu um parcelamento significativo, analisando o acordo como positivo. As partes conseguiram homologar os acordos com cláusulas sigilosas. Por isso, o valor total de pagamento não foi divulgado.

Oficialmente, São Paulo e Cury não quiseram comentar sobre a negociação. Em seu balanço, o São Paulo contava com um débito total de R$ 31,4 milhões com o agente, pois não contava com os juros e correções. O valor aumenta 50% com esses acréscimos.