PUBLICIDADE
Topo

Diego Garcia

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Chapecoense faz acordo para pagar R$ 2,3 milhões a Ruschel por acidente

Alan Ruschel, quando era capitão da Chapecoense, no começo da temporada 2020 - Marcio Cunha/Chapecoense
Alan Ruschel, quando era capitão da Chapecoense, no começo da temporada 2020 Imagem: Marcio Cunha/Chapecoense

Diego Silva Garcia

com Thiago Braga, colaboração para o UOL

13/05/2022 04h00

A Chapecoense chegou a um acordo com o lateral Alan Ruschel e vai pagar R$ 2,3 milhões por danos morais pelo acidente de avião sofrido em 2016, quando 71 pessoas morreram. O acordo vem logo após o clube ter afirmado na Justiça que a tragédia foi benéfica ao atleta, pois, na visão da Chape, "o acidente lhe deu notoriedade e alavancou seus ganhos".

O clube ainda vai pagar mais R$ 420 mil à advogada do jogador, que hoje defende o Londrina. Ele era representado na ação por Mariju Ramos Maciel.

O fim do processo foi selado no início desta semana, em audiência na 1ª Vara do Trabalho de Chapecó. As partes chegaram a uma conciliação, com o acordo homologado pela Justiça. Em seguida, Ruschel recebeu uma certidão de crédito líquido, em face do deferimento do processamento da recuperação judicial em nome da Chapecoense.

O clube foi procurado para comentar o acordo, mas preferiu não se manifestar. Já a advogada Mariju Maciel confirmou a homologação.

Ruschel foi à Justiça contra a Chapecoense em maio do ano passado pedindo o pagamento de R$ 3.381.105,40 referente aos danos morais pelo acidente, contestação do seguro recebido e verbas trabalhistas, como salários atrasados e direitos de imagem.

Um dos pedidos era sobre a indenização pelo acidente com o voo da Chapecoense. O jogador contestou o valor recebido, inferior ao que foi pago às famílias de outras vítimas.

Ruschel, 32, teve três passagens pela Chapecoense. Primeiro, em 2013. Depois, de 2016 a 2019. Por fim, voltou em 2020. Na temporada passada, ele defendeu o Cruzeiro e o América-MG.