PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Pastore recua, e oposição do Palmeiras fará reunião por Savério Orlandi

Luiz Pastore não gostou da exposição e desistiu da eleição - Divulgação/Senado
Luiz Pastore não gostou da exposição e desistiu da eleição Imagem: Divulgação/Senado
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

15/07/2021 10h15

Menos de 15 dias depois de decidir em reunião com a oposição do Palmeiras que seria candidato à eleição, Luiz Osvaldo Pastore recuou. O megaempresário avisou a pessoas próximas que já não tem mais a intenção de ir às urnas contra Leila Pereira, o que forçou o seu grupo a fazer marcar novos encontros.

Como disse o colega de UOL Juca Kfouri, é natural que Savério Orlandi herde essa vaga para concorrer com a dona da Crefisa. De férias e fora de São Paulo, ele volta para a capital amanhã (16) e fará encontro com os pares para se atualizar das novidades e, eventualmente, oficializar a candidatura.

De acordo com pessoas ouvidas pelo blog, Pastore se assustou com a repercussão causada pelas notícias de que ele concorreria e não imaginava o tamanho da exposição. Sua biografia foi amplamente investigada e divulgada, até mais do que ele já havia sido ao ser suplente de Senado no Espírito Santo. Ele foi procurado, mas não retornou às mensagens.

Seu passado de ligação com partidos de extrema direita da Itália, com direito até a discurso nacionalista, irritou grupos considerados progressistas das Alamedas do Palestra Itália, como é o caso do Ocupa, que soltou nota para pedir mais transparência na campanha.

Savério tem 50 anos, é advogado e foi de diretor de futebol do Alviverde entre 2007 e 2010. Nos últimos anos, ele foi presença constante no Conselho de Orientação e Fiscalização, o COF. Por sua experiência, ele já era considerado internamente o candidato ideal para tentar desbancar a favorita Leila, mas o poderio financeiro de Pastore foi apontado como primordial para uma campanha poderosa contra a dona da Crefisa.