PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Oposição no Palmeiras define Pastore como candidato contra Leila Pereira

Luiz Pastore vai ser candidato na eleição do Palmeiras contra Leila Pereira - Divulgação/Senado
Luiz Pastore vai ser candidato na eleição do Palmeiras contra Leila Pereira Imagem: Divulgação/Senado
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

08/07/2021 12h03

Uma reunião no último sábado (3) deixou definido que Luiz Pastore será o candidato da oposição na eleição presidencial do Palmeiras. É bem provável que ele seja a única alternativa a Leila Pereira, que é conselheira e dona da Crefisa, e que já disse publicamente que vai concorrer à sucessão de Maurício Galiotte.

O pleito ainda não tem data oficial, mas deve ser disputado em novembro. No Alviverde, o direito a voto pertence aos associados do clube e não só aos conselheiros. Os dois conselheiros também precisarão ser aprovados em um filtro com votos mínimos no Conselho antes de irem às urnas.

O primeiro nome que surgiu nos bastidores do Palestra Itália havia sido o de Savério Orlandi, que já ocupou diversos cargos no clube e, que, por isso, era considerado o mais preparado para a função. Ele, no entanto, abriu mão de sua candidatura no momento para evitar que votos sejam espalhados.

Apesar de ter menos trânsito na política palmeirense no momento, Pastore tem mais poder de investimento para fazer uma campanha contra Leila, que é considerada amplamente favorita. Ele terá o apoio do ex-presidente Mustafá Contursi. O blog tentou entrar em contato com os envolvidos, mas eles preferiram não falar do tema.

Luiz Osvaldo Pastore completa 72 anos no próximo dia 10 de julho e é um megaempresário do setor de importação e transformação de cobre e alumínio no Brasil. Ele é filiado ao MDB, é primeiro suplente de senador pelo Espírito Santo e chegou a exercer a função entre novembro de 2019 e março de 2020, até a volta da senadora Rose de Freitas.

No início do ano, Pastore emprestou seu jato particular para ajudar o governo do Rio de Janeiro a receber um lote de Coronavac após um problema de logística. Ele também viajou para representar o Senado Federal com o presidente Jair Bolsonaro a Índia entre os dias 23 e 28 de janeiro.