PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Além da vaga, Palmeiras tem motivos para celebrar laboratório no Paulista

Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

09/05/2021 17h57

Muito além de ter conseguido se classificar para o mata-mata do Paulista usando time B e C, o Palmeiras tem motivos para comemorar o laboratório que fez na primeira fase do Estadual. Hoje, a vitória por 3 a 0 para cima da Ponte Preta foi mais um exemplo de como a estratégia de Abel Ferreira pode ser exaltada, apesar das oscilações na competição.

Por mais que tenha uma excelente categoria de base e revele cada vez mais talentos, a verdadeira prova para o jovem mostrar que está pronto para o profissional é o jogo valendo três pontos. Com a dinâmica usada pelo técnico português, ele pôde testar vários deles e já tem motivos para comemorar a apresentação de alguns.

Giovani é um dos exemplos. O jovem atacante mostrou qualidade e velocidade pelas pontas e já até começou a aparecer com mais frequência na lista da Libertadores. O zagueiro Renan é outro que aproveitou muito bem as oportunidades, ultrapassou o "favorito" Henri e já até atuou como titular na competição sul-americana.

Diante da Ponte Preta, o zagueiro Michel fez a sua estreia e também teve um ótimo desempenho. Pedro Bicalho entrou no segundo tempo e teve menos tempo para jogar, mas, nos jogos anteriores, mostrou que pode receber chances com mais frequência. Isso sem contar outros que não necessariamente se destacaram, mas mostram potencial para compor o elenco e, eventualmente, se desenvolverem.

Além dos garotos, a estratégia foi importante para Abel dar chances aos atletas que em situações normais ficariam mais vezes no banco. Gustavo Scarpa é um deles. Dono do jogo de hoje, com um gol e duas assistências, ele já tinha ido muito bem contra o Santos, quando deu outras duas assistências. Willian também pode ser elogiado, sem contar as já esperadas boas apresentações de nomes como Danilo e Patrick de Paula, garotos que atuam com mais frequência como titular. Até Jailson foi bem quando exigido.

O Palmeiras tem força econômica, estrutura e tudo para ter classificado com mais facilidade, mesmo com a estratégia de atuar com os reservas. Mas, ao fazer essa opção, esse era um risco que o Palmeiras topou correr depois de muito tempo com campanhas de torcida e até da imprensa para que os grandes dessem menos importância ao Estadual. Poderia ser melhor, mas a experiência tem tudo para dar frutos ao longo da temporada.

Enquanto São Paulo e Santos sofrem com desfalques de jogadores importantes como Daniel Alves, Luciano e Marinho em momento tão importante da Libertadores, o Palmeiras descansa seus principais atletas, está em primeiro com boa vantagem na competição sul-americana e ainda descobre novos talentos no Paulista.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL